Elano sente dores e não enfrenta Portugal

Frustrado, meia não se recupera de pancada na perna direita, sofrida no jogo de domingo, contra a Costa do Marfim

Robson Morelli, enviado especial a Johannesburgo, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2010 | 00h00

Apesar de o site da CBF informar, até a noite de ontem, que nenhum jogador brasileiro está machucado, Elano não joga contra Portugal, amanhã. O meia não se recuperou da pancada que sofreu no tornozelo direito no jogo contra a Costa do Marfim. Os dias de repouso e tratamento intensivo não foram suficientes para recuperá-lo. Mas até ontem ninguém sabia disso. Nem o próprio jogador.

Elano foi poupado do treinamento de terça-feira. Permaneceu no hotel fazendo fisioterapia e mais alguns exercícios que a lesão permitia. Estava animado, aparentemente sem sentir dores no local.

Apesar da pancada que o tirou de maca do Soccer City três dias antes, ele ainda saboreava o momento especial que vive na Copa. Autor de dois gols na competição, um em cada partida, seu nome já figura nas principais listas da Fifa como destaque do Brasil. De chuteiras nos pés, o jogador foi até o campo do Saint Stithians College. Sorridente, tinha certeza de que faria o treino, o último para valer antes da partida contra Portugal.

Entrou na roda do "bobinho" ainda confiante, balançando os braços e agitando as pernas. Deu alguns chutes na bola e logo percebeu que não resistiria. O tornozelo chiou, e com ele a esperança de jogar. O atleta procurou, então, os integrantes da comissão técnica, entre eles o médico José Luís Runco, para lamentar. Tirou as chuteiras rapidamente e calçou um par de tênis verde, sinal de que ainda não estava pronto para voltar. Passou a correr em volta do gramado.

Trabalhou só enquanto Dunga distribuía os coletes do coletivo, desta vez para o time reserva. Na beira do gramado, um cinegrafista amigo lhe pediu um sorriso. "Sorrir de que jeito se estou cheio de dores", foi o que respondeu já de cara amarrada, bem diferente de como havia chegado ao local do treino.

Elano continuará hoje e amanhã, até a hora do jogo, seu tratamento à base de gelo. Amarga calado sua dor, do tornozelo e de ficar fora da partida. Ele não se imagina nessa situação. Dunga treinou sem ele no time. Deu a vaga para Daniel Alves.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.