Eldorado-Brasilis é sucesso comercial

A direção da regata Eldorado-Brasilis confirmou nesta quinta-feira a venda de três das quatro quotas de patrocínio da competição, que começa dia 19 de janeiro, em Vitória, no Espírito Santo: a escola de inglês Wall Street Institute, a Stremo Corretora de Seguros e a escola de formação de altos executivos Business School São Paulo. A quarta quota, entre três empresas pretendentes, pode ser definida ainda nesta sexta-feira. "A Eldorado-Brasilis já tem sua posição no mercado. O interesse dos patrocinadores refletiu bem esta situação", disse Plínio Romeiro, responsável pela organização da prova.Segundo Plínio Romeiro, o apoio de empresas à Eldorado-Brasilis revela uma opção clara pelos esportes de aventuras, atualmente, no Brasil. ?A Rádio Eldorado marcou sua presença em 2001, entre outros eventos, como veículo oficial da Adventure Sport Fair, no pavilhão da Bienal. Lá foi possível sentir o interesse cada vez maior por essas modalidades", afirmou Romeiro. "É por isso, por exemplo, que um rali como o do Sertões, está atraindo cada vez mais participantes e se transformando em um evento consolidado. Embora mais nova, a Eldorado-Brasilis está no mesmo caminho."Maior feira do gênero na América Latina, com 195 expositores, a Adventure Sport Fair ofereceu aos visitantes tudo sobre esportes como mountain bike, alpinismo, rafting, etc. Uma das atrações foi a Eldorado FM Adventure Congress, com palestras sobre diversos temas ligados aos esportes e ecologia.A Eldorado-Brasilis é a maior regata de longa duração em águas brasileiras. O percurso total entre Vitória-Ilha de Trindade-Vitória é de 2236 quilômetros. A competição, que começa dia 19, com largada às l0 horas na praia do Camburi, levará entre 8 e l0 dias, dependendo das condições de vento. Em janeiro de 2000, na primeira edição da prova, a vitória foi do barco "Albatroz", do Grêmio Naval da Marinha, que completou a regata em 236 horas. No ano passado, o "Touché", de Ernesto Breda, foi o "fita azul" com 181 horas. Para o ex-velejador e empresário Carlos Brancante, que dará apoio à flotilha com o trawner "Lord Gato", a média do vencedor do ano passado - 6,6 nós por hora - pode melhorar. "Em condições ideais, um bom veleiro teria condições de chegar a 8 nós por hora (cerca de 14,5 quilômetros horários). Nesse caso, o vencedor completaria a prova em 160 horas ou menos de 7 dias?.O "Taigun", um brasília de 35 pés de Santa Cruz de Cabrália, do comandante Jurgen Lechte, foi o mais recente veleiro inscrito para a competição.

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2002 | 18h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.