Alix Guigon/AFP
Alix Guigon/AFP

Eleição da Confederação Asiática de Ciclismo é definida no cara ou coroa

Osama Al-Shafar, dos Emirados Árabes Unidos, conta com a sorte para vencer e conseguir a reeleição

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2021 | 19h36

A eleição na Confederação Asiática de Ciclismo foi resolvida de uma forma bastante incomum: Osama Ahmed Abdullah Al Shafar foi reeleito para o cargo de presidente por ter vencido um sorteio de cara ou coroa. O dirigente, nativo dos Emirados Árabes Unidos, teve Dato Amarjeet Singh, da Malásia, como principal concorrente no pleito.

"Estou honrado em ser eleito presidente da Confederação Asiática de Ciclismo. Gostaria de agradecer às Federações Nacionais que me confiaram a liderança do crescimento e desenvolvimento contínuo do ciclismo em nossa região", afirmou Al Shafar após a vitória.

Na eleição, foram realizados dois turnos. Para conseguir a vitória, um dos candidatos precisaria ter mais de 50% dos votos. No primeiro turno, ninguém alcançou o mínimo necessário e, no segundo, Al Shafar e Singh empataram em 21 votos cada.

De acordo com o regimento interno da entidade, o passo seguinte era o sorteio por cara ou coroa. Al Shafar levou a melhor e seguirá como presidente da Confederação Asiática de Ciclismo pelos próximos quatro anos, em seu segundo mandato no cargo.

Além da ACC, Al Shafar atua como presidente fundador da Federação Mundial de Culturismo e Esportes Físicos, e Presidente Honorário Vitalício da Federação Asiática de Culturismo e Fitness. Além disso, também é o atual presidente da Federação de Ciclismo dos Emirados Árabes Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
ciclismo [esporte]Ásia [continente]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.