Eleita melhor do mundo pela Fifa em 2014 se aposenta aos 28 anos por lesão

De janeiro de 2015 até esta quinta-feira, a carreira da alemã Nadine Kessler foi do céu ao inferno. Eleita a melhor jogadora do mundo pela Fifa em 2014, e premiada em cerimônia realizada no início do ano passado, a atleta de 28 anos passou a sofrer com uma lesão crônica no joelho, que se tornou insustentável até esta quinta, com o anúncio de sua aposentadoria.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

14 de abril de 2016 | 14h33

Kessler passou a sofrer com um grave problema no joelho em setembro de 2014. De lá para cá, foram quase 19 meses de diversas cirurgias e tentativas frustradas de recuperação que a impediram de retornar ao futebol e encerraram o sonho de vir ao Brasil para a disputa da Olimpíada deste ano.

"É muito doloroso para mim ter que admitir que eu não posso mais continuar minha carreira por questões de saúde", declarou em entrevista ao site da Federação Alemã de Futebol. "Ainda assim, estou otimista sobre meu futuro e grata por todos os momentos maravilhosos que pude viver com meu clube e meu país."

Sem conseguir se recuperar, Kessler decidiu não renovar seu contrato com o Wolfsburg, clube pelo qual conquistou duas Ligas dos Campeões e dois Campeonatos Alemães. A jogadora ainda tem passagens por Saarbrücken e Turbine Potsdam, mas foi mesmo com a camisa da seleção que ela se destacou, principalmente na conquista da Eurocopa de 2013.

"Gostaria de agradecer ao Wolfsburg por todos estes anos de fantástico sucesso esportivo e tantas memórias inesquecíveis e definidoras. Claro, olho para trás para meu tempo com a seleção nacional com sensação parecida. Eu sempre joguei futebol com muita paixão e afeto. Agora, estou ansiosa para novos desafios e perspectivas", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
FifaBrasilOlimpíadaEurocopa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.