JF Diório/AE
JF Diório/AE

Elenco defende Jadson e João Filipe após derrota

Cícero diz que iria bater pênalti, mas não se arrepende de ter cedido a chance para Jadson. João Filipe deve ter menos chances com Leão

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2012 | 03h09

SÃO PAULO - Protagonistas dos lances que decidiram a derrota do São Paulo para o Corinthians, Jadson e João Filipe ganharam o apoio dos companheiros.

 

Enquanto o primeiro chegou sob grande expectativa e ainda tenta adquirir sua melhor condição física, o segundo perdeu de vez a confiança do técnico Emerson Leão.

Cícero afirma que estava pronto para bater, mas cedeu a cobrança do pênalti para um confiante Jadson. Mesmo assim, garante que não se arrepende.

"Depois da falta sofrida por Cortez na área, fui o primeiro a pegar a bola. O Jadson pediu para bater, estava confiante e disse que queria. Ele estava tranquilo e serviria para dar mais confiança a ele", disse o meia. "Ele errou, mas a qualidade do Jadson ninguém questiona."

O pênalti desperdiçado por Jadson poderia ter empatado o jogo, pouco antes do intervalo. Já a expulsão de João Filipe, na etapa final, prejudicou a tentativa de reação. "Quando um erra, erram todos", defendeu Denis.

Para Cícero, o lance da expulsão é perdoável. "Foi uma situação de jogo. Eu mesmo dei um carrinho que foi imprudente, poderia ter levado cartão."

Falta de entrosamento

Entre os 14 jogadores do São Paulo, cinco chegaram ao clube do Morumbi nesta temporada. A falta de entrosamento foi apontada pelos atletas como fator decisivo para a derrota diante do Corinthians, que neste ano manteve praticamente o mesmo elenco que ganhou o último Campeonato Brasileiro.

"O Corinthians está mais entrosado, estava jogando em casa e ganhou só de 1 a 0", minimizou Denis, que admite que o jejum de vitórias contra o rival já incomoda - na últimas seis vezes em que o São Paulo disputou o dérbi no Pacaembu, acabou derrotado. "Nosso time está em formação e nesses últimos clássicos não temos conseguido bons resultados. Mas quando estivermos bem entrosados as vitórias vão voltar a acontecer."

Sob o comando de Emerson Leão, o São Paulo disputou três clássicos desde o fim do ano passado. Perdeu para Palmeiras e Corinthians (ambos por 1 a 0) e aplicou 4 a 1 nos reservas do Santos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão PauloCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.