Elenco faz pacto para ganhar título para o R9

Faltou alegria no primeiro dia de trabalho sem Ronaldo. O treino de ontem, no CT do Parque Ecológico, foi marcado por semblantes fechados, poucos risos e quase nenhuma brincadeira. "Ainda não caiu a ficha da saída dele, mas o primeiro dia, com a saída do homem, foi completamente diferente, com as brincadeiras acabando, ele brincava com todo mundo e sem dúvida fará falta", lamentou Chicão, agora o capitão corintiano. "Vai demorar um pouquinho para a gente se acostumar", endossou Alessandro. Os dois mais experientes do grupo, agora, revelaram pacto do elenco para erguer uma taça no ano e dedicar ao amigo.

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2011 | 00h00

"Ele não fez nenhum pedido para a gente, não, mas ele merece esse título, como o do Brasileiro. Se conquistarmos, vamos dedicar a ele e ao Roberto (Carlos)", afirmou o zagueiro. "O Ronaldo não precisa nos pedir nada, porém, cada vitória e cada gol daqui para a frente, nossas comemorações, serão para ele", garantiu o lateral.

A dupla falou bastante do Fenômeno - Chicão lembrou o primeiro gol, no 1 a 1 com o Palmeiras, em 2009, e Alessandro dos dois na final do Paulista diante do Santos. Eles, entretanto, não se limitaram a comentar a despedida do camisa 9. Também tiveram de falar da eliminação na pré-Libertadores - e não se eximiram de culpa. "Não entramos de salto alto, só não tivemos competência", disse Alessandro. "Não fomos bem e temos de assumir a culpa", declarou Chicão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.