Em 1971, Vitor Damas pegou 4 pênaltis

MEMÓRIA - Goleiro do Sporting entrou para a história em partida da Copa Uefa

Rui Nogueira, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

15 de maio de 2009 | 00h00

Um goleiro que defende mais de um pênalti em uma noite inspirada.Portugal também tem uma página nesse capítulo do futebol que encanta torcidas. Foi em Lisboa, no Estádio José Alvalade, noite fria de 3 de novembro de 1971, em eliminatória de uma Copa Uefa entre o Sporting e o Glasgow, um time da Escócia. No gol, "A Lenda", como era conhecido o galã do futebol português, Vitor Damas (1947-2003), um "guarda-redes" fenomenal.Na disputa final, depois do empate de resultados na Escócia e em Portugal, Vitor Damas, um goleiro de agilidade e reflexos fantásticos, defendeu nada menos que quatro pênaltis - um deles foi batido duas vezes porque o juiz pegou o movimento antecipado de Damas.O goleiro português, que abandonou o futebol em 1988, era um especialista em voos acrobáticos e dono de uma audácia incomum aos pés dos atacantes. Um dos maiores jornalistas da crônica esportiva portuguesa, Carlos Pinhão (A Bola), resumiu em uma frase a biografia do goleiro do Sporting e o respeito que os adversários devotavam ao atleta. "Chama-se Damas, o Eusébio do Sporting", afirmou Pinhão, em referência ao grande artilheiro da seleção portuguesa e do Benfica.O jogo em que Damas defendeu quatro pênaltis entrou para a história por outro motivo, uma das maiores barbeiragens da arbitragem. Os pênaltis foram batidos por um erro do juiz Van Ravens, e a glória de Vitor Damas foi a mais pura inutilidade. O juiz esqueceu o novo regulamento e mandou cobrar pênaltis mesmo tendo o Glasgow vencido na contagem geral das duas partidas, em Portugal e na Escócia. Sporting e Glasgow fizeram um gol cada na prorrogação, mas o gol dos visitantes escoceses valia mais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.