Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Em alta no Morumbi, Jadson não é ameaçado pela presença de Ganso

Artilheiro e destaque do time em 2013, o meia manteve o nível do fim do ano passado

FERNANDO FARO, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2013 | 02h05

SÃO PAULO - Se o São Paulo ainda não engrenou na temporada e alguns jogadores estão longe de apresentar o futebol do ano passado, o mesmo não pode ser dito de Jadson. Autor de um dos gols na vitória sobre o Ituano, o meia chegou a cinco na temporada, isolou-se como artilheiro da equipe em 2013 e confirmou que vive um ótimo momento .

As boas atuações fizeram com que ele vencesse a disputa com Ganso por um lugar entre os titulares e contrariasse as expectativas de quem esperava ver o ex-santista na equipe no começo do ano. Mesmo tendo terminado a temporada passada como um dos principais nomes na campanha vitoriosa na Copa Sul-Americana, viu na concorrência uma ameaça e trabalhou forte para preservar seu espaço.

"Já cheguei com o pensamento de dar o meu melhor porque sabia que o Ney faria esses testes e nosso elenco tem muitas opções de qualidade", disse ao Estado.

A situação é oposta à vivida no ano passado, quando retornou ao Brasil após sete anos no Shakthar Donetsk e sofreu com a readaptação ao futebol daqui. Jadson chegou a ser afastado pelo técnico Emerson Leão, mas deu a volta por cima sob a batuta de Ney Franco. "É claro que a confiança está alta, mas nem por isso posso me acomodar. Evoluí muito a partir do segundo semestre e espero alcançar ainda mais."

Outra barreira derrubada foi a desconfiança da torcida, que demorou a lhe dar valor. "Hoje a torcida reconhece meu valor e fico muito feliz, porque trabalho muito para jogar bem."

As frequentes comparações entre Jadson e Ganso estão longe de provocar desconforto no relacionamento dos dois, pelo contrário. Eles são bastante próximos e se respeitam. "Temos uma relação muito boa, conversamos bastante e até jogamos videogame online quando não estamos na concentração. Às vezes algumas pessoas tentam colocar essa questão de rivalidade, mas não existe nada disso", disse Jadson, que terá a companhia do ex-santista amanhã contra o São Caetano.

Ele espera que a partida no ABC marque o início de uma nova era no clube. "Tem tudo pra dar certo. O Ganso é um grande jogador e nos ajudou muito contra o Ituano. É disso que ele precisa, dessa confiança para continuar jogando e crescendo. Não temos problemas jogando juntos porque quando um ataca o outro fica mais. Tenho certeza de que vamos nos entender."

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCfutebolJadson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.