Em busca da reabilitação

Kléber e Diego Souza voltam e tentam se firmar no time

O Estadao de S.Paulo

31 de maio de 2008 | 00h00

O meia Diego Souza chegou ao Palmeiras com status de craque, mas não tem rendido o que Vanderlei Luxemburgo e a torcida esperavam. O atacante Kléber também foi contratado no começo do ano, até que foi bem nos jogos, marcou gols decisivos, mas nos últimos dias se envolveu em alguns problemas - dentro e fora das quatro linhas. Hoje, contra o Atlético-PR, os dois voltam a ser titulares. O primeiro, após levar gancho de três partidas pela expulsão na estréia do Brasileiro, foi julgado novamente no STJD e teve a pena diminuída. Já o centroavante ganhou vaga na equipe com a contusão de Valdivia.Diego Souza e Kléber querem mostrar ao treinador que têm condições de serem titulares na seqüencia da competição. O meia, apesar de ter decepcionado em alguns jogos, tem o apoio de Luxemburgo. "A volta do Diego é boa", confirmou o comandante. "Ele tem feito um trabalho específico na caixa de areia, precisa de mobilidade."O atleta sabe de sua deficiência. E apontou um ponto positivo nesse período em que desfalcou o time. "Tive tempo para trabalhar a parte física, já que não fiz pré-temporada aqui", falou Diego. "Estou feliz que vou poder atuar novamente."Diego esteve de fora das últimas duas rodadas, contra Internacional e Portuguesa. Já Kléber não atuou contra os gaúchos e, na partida seguinte, entrou no decorrer da partida.O atacante foi punido por Luxemburgo pela entrada violenta que deu no companheiro Maurício, em treino de duas semanas atrás. Após ver o jogo contra o Inter pela televisão e pedir desculpas publicamente, Kléber se envolveu em outra confusão: na semana passada, discutiu com torcedores numa boate paulistana e, na saída, atropelou um rapaz."Sei que não sou um jogador problemático, foram coisas que aconteceram isoladamente", explicou o atleta. "Eu vinha bem no time, conseguimos o título (estadual) e depois aconteceram esses incidentes. Mas está tudo superado e estou tranqüilo, vou voltar bem."E o ?voltar bem? a que Kléber se refere não é apenas com a chance de fazer gols. O atacante sabe que hoje ele terá um outro trabalho para fazer: ajudar na marcação, voltando para o meio-campo alviverde, sem dar espaços para as investidas do adversário. Como o volante Pierre está suspenso, o Palmeiras perde muito nesse quesito - os volantes Martinez e Léo Lima não têm tanta força defensiva como Pierre. "Todos têm de marcar", pede Luxemburgo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.