Jonne Roriz/Estadão
Jonne Roriz/Estadão

Em busca de novo desafio, Thiago Pereira tenta índice nos 100 metros borboleta

Nadador abandona os 400 m medley, prova em que foi medalhista olímpico, e varia cardápio para o Mundial de Barcelona

Amanda Romanelli, O Estado de S. Paulo

22 de abril de 2013 | 17h54

SÃO PAULO - Thiago Pereira não mais disputará competitivamente a prova que lhe garantiu a única medalha olímpica de sua carreira, os 400 m medley. Mas, afeito a desafios, o nadador de 27 anos elegeu uma outra prova para se dedicar no ciclo olímpico dos Jogos do Rio, em 2016: os 100 metros borboleta.

 

"Minha carreira nos 400 metros medley tinha data e hora para acabar", disse Thiago, sobre a desistência da cansativa disputa nos quatro estilos, na qual conquistou a medalha de prata em Londres-2012.

Thiago, polivalente, tentará o índice para o Mundial de Barcelona nos 100 m borboleta nesta terça-feira, durante o Troféu Maria Lenk - as eliminatórias começam às 10 horas e as finais, às 17 horas. Mas sua prioridade é os 200 metros medley, que sempre foi seu xodó.

 

"Eu sempre gostei mais dos 200 m medley, mas também quero buscar o índice no borboleta. É um desafio novo", explica o nadador, que também se dedicará aos 100 metros livre. "As duas provas vão me ajudar no medley. O borboleta me ajuda no começo; o livre, no fim." Na quarta, ele disputará os 400 m medley, mas apenas como treinamento.

 

O Troféu Maria Lenk é a primeira competição de Thiago Pereira por seu novo clube, o Sesi. O acerto com a equipe paulistana veio apenas em março, meses após o nadador, que voltara de Londres com uma medalha no peito, não ter seu contrato renovado com o Corinthians.Para Thiago, o torneio será uma etapa importante para um ano atípico, em que ele ainda não competiu. "Fiquei sem clube e também me dediquei ao meu casamento."

 

Depois da prata olímpica, o sonho do nadador é acabar com o jejum também em Mundiais de piscina longa. Em torneios de piscina curta (25 metros), ele já conquistou quatro medalhas (um ouro, uma prata e dois bronzes).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.