Em campo, Kleber encerra novela com dirigentes

Atacante faz a sétima partida pelo clube e não pode mais vestir a camisa de algum rival palmeirense no Nacional

Daniel Akstein Batista,

21 de julho de 2011 | 01h04

Ao entrar em campo como titular, Kleber colocou fim a uma novela que já durava semanas. Mas até pisar no gramado do Pacaembu muitas coisas aconteceram.

Na noite de terça-feira, o presidente Arnaldo Tirone ficou sabendo de uma nova proposta que teria sido enviada pelo Flamengo, e se interessou.

Ontem, o dirigente foi até o hotel em que o time estava concentrado para conversar com Luiz Felipe Scolari e Kleber.

O cartola cogitou até deixar o atacante de fora da partida - o próprio atleta, aliás, havia pedido para não jogar -, mas todos chegaram a um acordo. E Tirone prometeu um aumento salarial ao jogador em janeiro.

O presidente confirmou que foi procurado por Michel Levy, dirigente do time carioca, na terça-feira, mas negou que tenham conversado sobre valores.

O Flamengo seguiu o discurso de Tirone e culpou o empresário de Kleber, Giuseppe Dioguardi, por toda a confusão.

"O Flamengo, através do vice-presidente de finanças Michel Levy, foi procurado pelo empresário do jogador e foi informado que o Palmeiras estaria disposto a abrir uma nova possibilidade para a contratação do atleta", foi o comunicado que o clube soltou durante a tarde.

Após isso, diz ainda o comunicado, Levy procurou Tirone e pediu por escrito o valor que o Palmeiras gostaria para negociar Kleber. Após a reunião, foi decidido que não haveria nenhuma transferência.

Dioguardi se defende e diz que não está fazendo leilão para valorizar seu atleta. "Eu não preciso oferecer o Kleber pra ninguém, ele tem mercado", avisou. "Se eu quisesse, chegaria com proposta toda hora", afirmou.

O camisa 30 ficou três rodadas sem atuar. Alegando dores na coxa esquerda - apesar de estar liberado pelos médicos -, ficou de fora também do clássico contra o Santos, na rodada anterior, mesmo relacionado por Felipão.

Após isso, ainda ofendeu o vice Roberto Frizzo, faltou em treino e foi multado. Mas ontem, após muitas confusões, realizou a sétima partida no Brasileiro pelo Palmeiras, ficando assim proibido de atuar por outra equipe na competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.