Divulgação
Divulgação

Em entrevista exclusiva, Jon Jones elogia Belfort e diz que não vai enfrentar Spider

O lutador, que colocará o cinturão em jogo no UFC 152, garante ser amigo de Anderson Silva

PAULO FAVERO, O ESTADO DE S. PAULO

19 de setembro de 2012 | 08h28

SÃO PAULO - Jon Jones é dono do cinturão dos meio-pesados do UFC e considerado um dos melhores atletas de MMA (artes marciais mistas, da sigla em inglês) da atualidade. Sábado, em Toronto (Canadá), ele colocará o título em jogo diante do brasileiro Vitor Belfort no UFC 152. Nesta entrevista exclusiva, ele não se vê como favorito no duelo e elogia o adversário, dizendo que o carioca é uma "lenda do esporte". Também garante que não vê polêmica no fato de Belfort se considerar o mais jovem campeão do UFC e avisa aos fãs que não pretende enfrentar Anderson Silva em sua carreira.

Qual sua expectativa para a luta contra Vitor Belfort?

Estou contente por enfrentar o Vitor, principalmente porque ele é um bom canhoto. A última vez que encarei alguém assim foi o Lyoto Machida e tomei um belo soco dele. Estou ansioso para ir para cima de um outro perigoso canhoto e para tentar ir melhor do que fui contra o Lyoto. O Vitor faz parte da história e é uma lenda. Essa palavra é frequentemente usada de forma incorreta no esporte, mas cabe para ele.

O Vitor Belfort costuma dizer que é o mais jovem campeão do UFC. Como você vê essa polêmica?

Ele é uma lenda e eu tenho muito respeito por ele e por suas conquistas.

O fato de você ser considerado favorito para esta luta é um peso a mais?

Eu realmente não olho para os palpites e muito menos me considero favorito. Eu não sinto qualquer pressão e, nesse estágio, qualquer luta se dá em um alto nível.

Você esperava alcançar o sucesso em tão pouco tempo?

Eu fui abençoado por ter a minha volta uma equipe fantástica e treino muito forte a cada dia. Eu não posso dizer que esperava que isso acontecesse, mas eu sou agradecido por estar nessa situação.

Quais são seus ídolos no MMA? Em quem costuma se espelhar?

Eu sempre admirei o Anderson Silva. Ele tem sido um campeão por tanto tempo e venceu alguns dos melhores de todos os tempos. Eu tive a chance de encontrá-lo, passei algum tempo com ele e foi sempre agradável. Eu considero o Anderson um amigo.

Você acha que um dia haverá o confronto entre você e Anderson Silva?

Não. Eu o respeito muito e espero poder conhecer um pouco mais dele nos próximos anos. Não tenho qualquer interesse em enfrentá-lo no octógono.

Você considera a possibilidade de mudar de categoria?

Acredito que quando eu ficar mais velho e meu corpo continuar a mudar, é possível você me ver indo para os pesos pesados. Mas neste momento, eu estou totalmente focado em defender meu cinturão dos meio-pesados. Eu acho que ficarei ainda nesta divisão por mais alguns anos.

Existe um movimento para inclusão do MMA nos Jogos Olímpicos. Você sonha disputar uma Olimpíada?

Com certeza, seria um sonho se tornando realidade se eu puder representar os Estados Unidos nos Jogos Olímpicos. Eu acho que o MMA merece ser incluído. E seria uma grande honra competir lá.

Muitos jovens no Brasil estão se dedicando ao MMA. Quais conselhos você daria para eles?

É muito importante treinar duro e ter a sua volta boas pessoas. O MMA é um grande esporte e se colocar o trabalho em primeiro plano, definitivamente alcançará o sucesso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.