CJ Gunther/EFE
CJ Gunther/EFE

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Em final do individual geral, Caio Souza fica em 15º no Mundial; chinês é ouro

Brasileiro fica longe do pódio entre 24 participantes na final das Barras Paralelas no Mundial de Ginástica Artística

Estadão Conteúdo

06 Outubro 2017 | 00h46

O brasileiro Caio Souza teve um desempenho dentro de suas expectativas nesta quinta-feira e terminou em 15.º lugar - entre 24 participantes -, com 80,531, na final do individual geral masculino do Mundial de Ginástica Artística, que está sendo realizado em Montreal, no Canadá. O campeão foi o chinês Xiao Routeng (86,933), que fez uma dobradinha de ouro e prata com o compatriota Lin Chaopan (86,448). O japonês Kenzo Shirai completou o pódio (86,431).

Thaís Fidelis faz bonito e vai a 2 finais no Mundial de Ginástica

Melhor do mundo desde 2009 no individual geral - foram dois títulos olímpicos e seis mundiais -, o japonês Kohei Uchimura não pôde desta vez tentar mais um título mundial. Na última segunda-feira, durante a classificatória do Mundial, sofreu uma lesão no tornozelo esquerdo e teve de abandonar a disputa.

"Estou muito satisfeito. Este ouro significa tudo para mim. Não pude estar na Olimpíada do Rio de Janeiro (no ano passado), mas estou aqui em um novo ciclo de competição. Estava calmo e bem preparado para a competição", disse Xiao Routeng, logo após conquistar o título em Montreal.

Em sua primeira decisão de Mundial, Caio Souza, de 24 anos, teve um bom início de final. O brasileiro abriu sua participação nas argolas, aparelho em que já tinha ido bem nas classificatórias e ficou em quinto lugar. Na sequência, foi para o salto e apesar de conseguir uma boa nota, caiu na classificação geral para a sexta colocação.

O melhor momento veio no terceiro aparelho, o seu preferido. Nas barras paralelas, Caio Souza não foi perfeito, mas subiu para a quarta colocação entre os 24 finalistas. Os problemas para o brasileiro começaram na barra fixa. Assim como na classificatória, ele sofreu uma queda e, assim, caiu para o 15.º lugar, já sem chances de medalha.

O quinto aparelho foi o solo e Caio Souza, sem mostrar abatimento, fez uma boa apresentação, o que lhe rendeu quatro posições na classificação geral. Na tentativa de terminar a final entre os 10 primeiros, o brasileiro foi para o cavalo com alças, mas voltou a sofrer uma queda e fechou a competição na 15.ª colocação.

"Estou feliz por ter conseguido chegar inteiro no Mundial, mas infelizmente tive duas quedas. Mas acontece. Vamos voltar para casa para trabalhar mais. Peguei um rodízio muito bom, começando nas argolas. Tive uma sequência boa, mas caí na barra em um elemento que é difícil eu errar", disse o brasileiro em entrevista ao canal SporTV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.