Em Fortaleza, monumento é pichado durante protestos contra a Copa

Dois manifestantes são presos pela Polícia Militar

Lauriberto Braga, O Estado de S. Paulo

26 de janeiro de 2014 | 16h26

FORTALEZA - Além de terem queimado lixeiras e quebrado placas de trânsito, o movimento "Não Vai Ter Copa", em Fortaleza pichou a estátua Iracema Guardiã, na Praia de Iracema, em Fortaleza. A estátua amanheceu pichada nas costa com as inscrições do movimento: "Não Vai Ter Copa" e o símbolo do Anarquismo.

O protesto na noite passada resultou na detenção de dois manifestantes que foram liberados duas horas depois da confusão que teve com a Polícia Militar, por volta das 19 horas. Os manifestantes ao queimarem lixeiras e quebrarem placas de sinalização vertical de trânsito, na Praia de Iracema, foi alvejados com balas de borracha disparadas pelos PMs. Pelo menos uma dezena de manifestantes foi atingida nas costas, na barriga e nas pernas.

O movimento contou com a presença de 30 jovens do Black Bloc Ceará. Eles tiveram ainda na concentração na Estátua Iracema Guardiã, por volta das 17 horas, material apreendido numa revista policial. Vinte homens do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) recolheram vinagre, máscaras, baladeiras, bandeira nacional, panfletos e cartazes.

Depois da confusão com os PMs nas ruas da Praia de Iracema, os manifestantes voltaram para a Estátua Guardiã e expuseram faixas contra a Copa, além de ao saírem picharam a estátua nas costas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.