Luke Mcgregor/Reuters
Luke Mcgregor/Reuters

Em Londres, os Jogos já começaram

Capital britânica faz festa para inaugurar a última arena um ano antes da abertura e convida os atletas para o evento

Daniela Milanese / LONDRES, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2011 | 00h00

O mergulho do saltador ornamental Tom Daley, que aos 17 anos já é uma das principais esperanças de medalha da Grã-Bretanha, na piscina do novíssimo Centro Aquático iniciou a contagem regressiva oficial para os Jogos de Londres.

Falta apenas um ano para o maior espetáculo esportivo da Terra e diversos eventos pela Inglaterra marcaram a data. No final do dia, uma lotada Trafalgar Square, um dos principais pontos turísticos britânicos, no centro da capital, foi palco de festiva cerimônia e muita comemoração dos londrinos.

"As ruas, os trens, os ônibus, os táxis, os hotéis, as bicicletas, todos estarão prontos para receber os atletas no maior evento da terra", garantiu o prefeito de Londres, Boris Johnson. "Estamos no prazo e dentro do orçamento", afirmou o primeiro-ministro David Cameron.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, aproveitou o evento para fazer o convite oficial para os atletas participarem dos Jogos de 2012.

"De acordo com a tradição, eu convido os participantes dos Jogos a competirem na 30.ª Olimpíada em Londres", discursou o dirigente belga. Mais de 10 mil esportistas de 200 países estarão na cidade para competir naquela que os sisudos prometem ser a maior edição dos Jogos.

O festivo evento de ontem também contou com a presença do presidente do Comitê Organizador dos Jogos, o ex-atleta inglês Sebastian Coe, e do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, além de atletas e artistas.

Mesmo faltando um ano para a cerimônia de abertura dos Jogos, a capital britânica já está praticamente pronta: 90% das obras do Parque Olímpico, no leste de Londres, já foram finalizadas. Depois de entregar o Estádio Olímpico, o Velódromo, as arenas de handebol e basquete e o centro de imprensa internacional, faltava apenas o Centro Aquático projetado pela arquiteta iraniana Zaha Hadid, cuja construção começou em 2008.

"Foi divertido! Mal posso esperar pela Olimpíada agora", escreveu Daley, que ganhou duas medalhas de ouro nos Jogos da Comunidade Britânica, no Twitter.

Depois do primeiro mergulho, foi a vez de o nadador Mark Foster vencer outros ex-atletas olímpicos britânicos naquela que foi simbolicamente a primeira competição realizada na moderna e bela piscina do centro orçado em cerca de R$ 673 milhões.

Artigo de cobiça. Também ontem foram apresentadas as medalhas de ouro, prata e bronze que serão entregues aos atletas nos Jogos de Londres. Desenhadas pelo artista britânico David Watkins, elas têm o logotipo de Londres/2012 de um lado e a deusa Nike, símbolo da vitória, do outro. As 2.100 medalhas necessárias para as competições serão produzidas no País de Gales.

A contagem regressiva estará fincada no coração de Londres e os organizadores esperam que a população londrina enfim entre no espírito dos Jogos. Depois de algumas falhas, o grande relógio instalado em Trafalgar Square agora marca os dias e horas que faltam para o início da Olimpíada. E a bandeira olímpica cobre o Museu National Gallery, um dos ícones da cidade. Londres desperta para a Olimpíada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.