Em Monte Carlo, Federer tropeça de novo

A temporada 2011 ainda não começou de verdade para Roger Federer. O suíço, considerado por muitos como o maior tenista de todos os tempos, ontem teve mais um resultado decepcionante no ano. Perdeu com certa rapidez para Jurgen Melzer (duplo 6/4, em 1h44 de jogo) e deu adeus ao Masters de Monte Carlo bem antes de uma sonhada final com Rafael Nadal.

, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2011 | 00h00

Os maiores méritos, claramente, foram do austríaco de 29 anos, que, com a vitória e a vaga nas semifinais, chegará à 8ª colocação no ranking mundial. Mas a impaciência de Federer, que costuma finalizar seus jogos com velocidade, também teve um papel crucial em mais esta derrota - o suíço ainda não venceu nenhum top 10 na temporada. Hesitante na sua principal arma, o forehand, o número 3 do mundo acabou caindo nas armadilhas do talentoso Melzer, que chegou às semifinais de Roland Garros, no ano passado, na mesma superfície em que é disputado o Masters de Monte Carlo, o saibro.

"Não acho que tenha jogado mal", disse o suíço. "Foi apenas a primeira semana no saibro e não esperava mesmo estar na minha melhor forma."

Recuperação de Murray. Melzer enfrenta hoje David Ferrer, que passou por Viktor Troicki (duplo 6/3). Na outra semifinal, Andy Murray tem oportunidade de mostrar até onde vai sua recuperação. Depois de perder três partidas consecutivas após a derrota na final do Australian Open, em janeiro, o britânico faz boa campanha em Monte Carlo. Mas terá pela frente o maior pesadelo de qualquer tenista no saibro: o número 1 Rafael Nadal, invicto na superfície há mais de um ano. Murray venceu o português Frederico Gil (6/2 e 6/1) e o espanhol fez outra exibição de gala diante de Ivan Ljubicic - 6/1 e 6/3, em apenas 1h19 de partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.