Rubens Chiri / São Paulo FC
Rubens Chiri / São Paulo FC

Em retorno ao São Paulo, Luciano reclama de dores e vira preocupação para Crespo

Atacante será reavaliado na manhã desta terça-feira, quando o elenco tricolor se reapresenta para iniciar a preparação para o duelo diante do Guarani

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

13 de abril de 2021 | 08h15

Em seu retorno ao time do São Paulo, Luciano deixou o gramado do Morumbi na noite de segunda-feira com dores na coxa esquerda e virou motivo de preocupação na comissão técnica. O jogador chegou a receber atendimento médico em campo, nos minutos finais da vitória sobre o Red Bull Bragantino por 1 a 0, pelo Paulistão.

Ele será reavaliado nesta terça-feira, quando o elenco se reapresentará pela manhã para a preparação para o duelo contra o Guarani, na quarta, também pelo Estadual. O São Paulo faz uma "maratona" nesta retomada do Paulistão. Enfrentou o Bragantino apenas 48 horas após golear o São Caetano. E terá o mesmo intervalo até a partida contra o time de Campinas.

Luciano desfalcou o time no fim de semana porque foi liberado para ficar com os familiares por um problema pessoal. Joao Rojas, que foi titular diante do São Caetano, começou novamente a partida nesta segunda, formando dupla com Pablo. Luciano, um dos artilheiros do último Brasileirão, entrou em campo no início do segundo tempo.

O problema físico preocupa a comissão técnica porque Hernán Crespo tem planos para o atacante. Admite até que poderia formar o ataque com um trio, liderado por Luciano. "Eu gosto, acho o time ofensivo interessante. Sinceramente, isso vai acontecer. Luciano e mais dois? Sim, sim, por que não?", disse o treinador, após a vitória sobre o Bragantino.

Sem dar detalhes sobre os problemas enfrentados pelo atleta, o argentino indicou que as dores podem ter relação com a ausência dos treinos nos últimos dias. "Luciano, para mim, é um grandíssimo jogador, que está passando um momento difícil particular. Nesse momento, evidentemente, fisicamente, está sentindo."

E demonstrou apoio do clube e dos demais jogadores ao atacante. "Nós, adiante, estamos todos juntos para ficar perto dele nessa situação. Depois, pensamos no futebol. Primeiro é a pessoa. Nesse momento, o Luciano está em um momento difícil, veremos o que acontecerá amanhã quando o doutor vir a sua coxa", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.