Em volta à Bombonera após confusão de 2015, Boca e River empatam no Argentino

Naquele que foi o primeiro jogo entre Boca Juniors e River Plate na La Bombonera desde a grande confusão ocorrida no local na edição passada da Copa Libertadores, os dois tradicionais times empataram por 0 a 0, neste domingo, pelo Campeonato Argentino.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

24 de abril de 2016 | 21h10

O mítico estádio do Boca voltou a abrigar o principal clássico argentino depois de, no ano passado, o local ter sido palco de atos covardes de torcedores da equipe da casa contra jogadores do River durante as oitavas de final da Libertadores do ano passado.

No confronto de volta da competição continental, os atletas do time visitante foram vítimas de gás de pimenta atirado por torcedores do Boca em direção ao portão de acesso dos vestiários ao campo que estava sendo usado pelo River. Os ataques prejudicaram os jogadores da equipe visitante, intoxicados e com coceira devido ao gás, e acabaram inviabilizando a continuidade da partida.

Depois disso, o Boca ainda seria punido com a eliminação da Libertadores e recebeu uma multa, assim como foi obrigado a jogar com portões fechados para a sua torcida durante a fase de grupos desta edição da competição continental.

Após o jogo deste domingo, o Boca não teve muitos motivos para reclamar do 0 a 0, pois já aos 11 minutos do primeiro tempo o time viu Pablo Pérez ser expulso após uma dura entrada no colombiano Éder Balanta, da equipe visitante. Sendo assim, o time da casa precisou jogar por cerca de 80 minutos com um homem a menos.

O empate sem gols deste domingo deixou o River com 14 pontos, na oitava posição do Grupo A do Argentino, a dez dos líder Godoy Cruz. Já o Boca é o quinto do Grupo A, com 18 pontos, 13 atrás do líder Lanús.

O Boca é, por sinal, um possível rival do Corinthians nas quartas de final da Libertadores. Os dois times irão se enfrentar se passarem pelos seus respectivos rivais nas oitavas. O River, atual campeão continental, também está na rota corintiana e poderia ser um eventual adversário da equipe alvinegra nas semifinais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.