Embalado, Fluminense pega Madureira para ir à final da Taça Guanabara

Com resultados melhores do que se imaginava antes do início da temporada, o Fluminense entra em campo contra o Madureira, neste sábado, às 16h30, no Estádio Los Larios, em Duque de Caxias, para garantir uma vaga na final da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. Sem sofrer sequer um gol no torneio estadual, o time tricolor é pura confiança para o duelo decisivo.

Thiago Rabelo, especial para a AE, Estadao Conteudo

25 Fevereiro 2017 | 08h50


Por ter feito a melhor campanha do Grupo B, com 100% de aproveitamento nos cinco jogos que disputou, o Fluminense joga por um empate para pegar na final o vencedor do clássico entre Flamengo e Vasco, que também será disputado neste sábado. Surpresa deste início do estadual, o Madureira desbancou o Botafogo e impediu a presença dos quatro grandes nas semifinais.


Após ter uma semana livre, sem jogos pela Copa do Brasil e Copa da Primeira Liga, o técnico Abel Braga aproveitou o tempo para descansar e recuperar os atletas, como o zagueiro Renato Chaves, que tinha um edema no joelho e está confirmado na decisão. Com a volta do defensor, o único desfalque é o goleiro Diego Cavalieri, que sofreu uma entorse no tornozelo e segue em tratamento.


No ataque, o treinador também ganhou a opção de Richarlison. Após defender a seleção brasileira sub-20, o atacante voltou com prestígio ao time e marcou dois dos três gols na vitória sobre o Volta Redonda, na semana passada. O desempenho colocou Abel Braga em dúvida sobre o titular do ataque, com mudanças e testes durante a semana. Após as experiências, o treinador disse que vai manter Henrique Dourado, mas elogiou a qualidade do mais jovem.


Classificado com uma rodada de antecedência para as semifinais, o Madureira não teve força máxima contra o Flamengo, partida em que perdeu a sua invencibilidade na Taça Guanabara. Com a volta do centroavante Souza, o técnico PC Gusmão tem força máxima. Apesar da goleada sofrida para o time rubro-negro - 4 a 0 -, o treinador aposta no sistema defensivo, que sofreu apenas um gol nos primeiros quatro jogos.

Mais conteúdo sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.