Embalado, Jadson André projeta voos mais altos no surfe mundial

Embalado, Jadson André projeta voos mais altos no surfe mundial

Brasileiro venceu 'revanche' com havaiano sensação do torneio John John Florence e agora espera afastar 'fantasma' da terceira fase

PAULO FAVERO - Enviado especial a Peniche, O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2014 | 07h49

Em ótimo momento, Jadson André mandou o havaiano John John Florence para a repescagem da etapa de Portugal no Circuito Mundial de Surfe e agora quer afastar o trauma da 3ª fase, que é eliminatória e vem perseguindo o brasileiro em 2014. "Eu comecei a temporada um pouco irregular. Em oito etapas, em sete eu caí na 3ª fase. Aí na França fui para a final. Agora vamos com tudo para essa 3ª fase que está acabando com minha vida", disse.

O surfista brasileiro vem embalado por uma recente conquista: ele triunfou no ASP Prime de Cascais, no último sábado, e assumiu a liderança na divisão de acesso do surfe mundial. Antes, havia feito a final da etapa da França do Circuito Mundial, diante de John John Florence, e acabou sendo derrotado. "É preciso estar preparado", explicou.

Um dia antes de sua disputa na competição, ele treinou ao lado do amigo Gabriel Medina no pico da Mota, na praia de Belgas, mas comentou que as condições do mar em Supertubos, onde é realizado o campeonato, estavam bem diferentes. "Não estava fácil para surfar, mas deu tudo certo na minha bateria", contou.

Jadson teve a proeza de mandar para a repescagem o melhor surfista das últimas três etapas, que é tido como um dos melhores da atualidade. "Sabia que não seria fácil, porque o John John vem de um terceiro, um segundo e um primeiro lugar nas três últimas etapas. Então fico feliz por ter passado. Essa vitória me deixa motivado, mas o John John é um fenômeno nato. Preciso manter o foco", continuou.

Ele torce pelo título de Gabriel Medina, mas quer vitórias para melhorar sua situação na elite do surfe. Segundo Jadson, ele precisa pensar mais no lado dele que no do amigo. "O Gabriel já fez a parte dele. Ele está fazendo algo quase impossível e está perto do título. Ele vem muito bem e está ganhando de quase todos esses caras. Mas eu estou precisando mais da vitória para mim do que para ele", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
surfeCircuito MundialJadson André

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.