José Patrício/AE
José Patrício/AE

Emerson não se seduz por oferta árabe

Atacante do Corinthians poderia receber R$ 1,8 mi por mês no Al Sadd

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2011 | 00h00

Conquistar o tricampeonato brasileiro está acima dos milhões do Al Sadd, do mundo árabe, para o atacante Emerson. Recebendo forte assédio para uma volta ao clube que defendeu entre 2005 e 2007, ele deve ficar no Parque São Jorge ao menos até dezembro, cumprindo pedido do presidente Andrés Sanchez, que não quer abrir mão de ninguém antes do fim do Nacional.

Resta saber se as cifras não vão mexer com sua cabeça. Apesar de ser um valor extraoficial, circula que ele ganharia R$ 1,8 milhão por mês. No Corinthians ganha R$ 300 mil mensais.

"Se o Emerson levantar o dedo, ele volta a jogar lá, pois é um ídolo. Todos os meses querem saber de seu interesse em retornar, coisa natural, mas não tem proposta oficial", afirma seu empresário, Reinaldo Pitta, que fez de tudo para colocá-lo no Corinthians e não pensa em quebra de confiança com Andrés.

"Jamais faríamos nada sem a anuência do presidente. E o Emerson não está pensando em sair. Está feliz, gosta do Corinthians e me garantiu que só pensa no tricampeonato nacional."

Emerson tem vínculo de três anos, até o fim de 2013. A palavra é de que não forçará quebra do contrato. A dúvida é se agirá assim quando os valores árabes estiverem no papel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.