Emirados Árabes desistem de jogar Mundial de Handebol

Por divergências políticas, país se une com Bahrein na tentativa de boicotar o país-sede do campeonato, Catar

Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2014 | 15h41

Os Emirados Árabes Unidos se uniram ao Bahrein e também anunciaram nesta segunda-feira que não vão participar do Mundial Masculino de Handebol de 2015, que será realizado no Catar, em uma decisão que aparenta ser um boicote ao país-sede do torneio em razão de divergências políticas.

A Federação Internacional de Handebol (IHF, na sigla em inglês) confirmou nesta segunda-feira a desistência dos Emirados Árabes Unidos sem dar uma razão. O boicote do Bahrein foi anunciado na sexta-feira passada.

Os Emirados Árabes Unidos, assim como o Bahrein e a Arábia Saudita, retiraram seus embaixadores de Doha em março, como um protesto contra o apoio do Catar a grupos islâmicos em toda o Oriente Médio.

O torneio de 24 seleções está prevista para ser disputado no Catar entre os dias 15 de janeiro e 1º de fevereiro. Os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein se classificaram há nove meses ao avançarem até as semifinais do Campeonato Asiático, que foi vencido pelo Catar.

os Emirados Árabes estavam no Grupo C, ao lado de França, Suécia, Argélia, República Checa e Egito. Já o Bahrein havia sido sorteado para o Grupo D do Mundial, junto de Dinamarca, Polônia, Rússia, Alemanha e Argentina.

Em um comunicado, a IHF disse que seu conselho vai decidir quais medidas serão tomadas depois dessas desistências em uma reunião marcada para o dia 21 de novembro. O Brasil está classificado para o Mundial e vai jogar o Grupo A com Catar, Espanha, Eslovênia, Bielo-Rússia e Chile.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.