AFP/ TIMOTHY A. CLARY
AFP/ TIMOTHY A. CLARY

Emocionada, nadadora esquece de fazer continência no Pan

Manuella Lyrio fica com o bronze na prova dos 200 metros livre

PAULO FAVERO, enviado especial a Toronto, O Estado de S. Paulo

15 de julho de 2015 | 21h09

A nadadora Manuella Lyrio ficou com a medalha de bronze na prova de 200m livre, no segundo dia de competições de natação nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, mas no momento do pódio não fez a continência quando a bandeira subiu durante o hino dos Estados Unidos. "Era muita emoção, eu esqueci", disse.

A atleta está no exército desde 2013 e conta que deveria ter lembrado, mas que o esquecimento não trará qualquer problema para ela. "Eles pedem para a gente fazer a continência, por respeito a bandeira. Mas não somos obrigados", contou.

Pouco depois, João de Lucca ganhou a prova dos 200m livre, subiu no pódio e fez a continência. Já são inúmeros casos no Pan de Toronto de atletas brasileiros que fazem o gesto no momento do pódio. A cena está se repetindo em diversas modalidades, como judô, natação, badminton e remo, entre outras.

No judô, por exemplo, Érika Miranda também esqueceu de fazer a continência quando ganhou a medalha de ouro no primeiro dia de disputa da modalidade. "Eu fui lembrar só depois. Pelo menos acho que meu esquecimento serviu para que os outros atletas se lembrassem disso", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanosnatação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.