Empate de doer contra o pior time

Palmeiras foi incapaz de fazer um mísero gol, ontem, no América-RN

Marcon Beraldo, O Estadao de S.Paulo

01 de outubro de 2007 | 00h00

Com a obrigação de ganhar de um adversário que já entra em campo derrotado, o Palmeiras se atrapalhou na finalização e amargou um empate por 0 a 0 com o América-RN, ontem à noite, em Natal. O resultado foi desastroso para a equipe palmeirense, que caiu para a 5ª colocação no Campeonato Brasileiro, com 44 pontos. O time comandado por Caio Júnior vai tentar a reabilitação contra o Náutico, quarta-feira no Palestra Itália, sem Makelele, que recebeu o terceiro cartão amarelo.Nos minutos iniciais da partida, o Palmeiras até se assustou com a facilidade que encontrava para chegar até a entrada da área adversária. Logo aos 4 minutos, Caio acertou o travessão em uma cobrança de falta. Também de Caio foi a outra finalização palmeirense, com boa defesa do goleiro Sérvulo.Em ritmo de treino, o Palmeiras foi chegando à frente do gol do América-RN, mas falhava na hora da finalização, o que pode ser fatal para um time que tem obrigação de ganhar. Aos 15 minutos aconteceu a melhor chance: Luiz Henrique foi lançado na área, mas, livre à frente do goleiro, chutou para fora.As finalizações erradas continuaram se repetindo, para desespero do técnico Caio Júnior. E o América-RN, que não tem mais nada a perder, começou a complicar para o Palmeiras. Nos últimos 15 minutos do primeiro tempo, o time potiguar passou a explorar o jogo aéreo e quase abriu a contagem.Na segunda etapa, o técnico Caio Júnior fez uma modificação para tentar chegar a um mísero gol que fosse. Mas a entrada de William no lugar de Martinez não resolveu o problema principal, a finalização.E foi nos pés de Caio que o Palmeiras teve a melhor chance no segundo tempo: e mais uma vez o chute saiu fraquinho, fácil para Sérvulo defender. Caio ainda acertou outra bola no travessão, em um lance isolado.Mesmo depois da entrada de Rodrigão no lugar do inoperante Max o Palmeiras não se acertou no ataque. E por pouco o América não pregou uma peça no visitante: o goleiro Diego Cavalieri fez grande defesa em finalização de Wesley Brasília.Nos minutos finais o Palmeiras foi todo à frente, mas, nas duas chances que criou, parou nas mãos do goleiro, que foi cumprimentado pelo técnico Caio Júnior depois da partida. ''''Temos que dar méritos a quem merece'''', afirmou o treinador, que também não poupou elogios ao meia Caio, que perdeu várias chances na partida. ''''Ele foi brilhante e poderia ter coroado sua atuação se uma das bolas chutadas por ele tivesse entrado. Mas temos de assimilar isso e pensar nos próximos dois jogos decisivos, contra o Náutico e o Grêmio. Precisamos do apoio da torcida'''', disse Caio, que comemorou as derrotas do Vasco e do Botafogo na rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.