Jed Jacobsohn/ZUFFA
Jed Jacobsohn/ZUFFA

Empresa de marketing de Ronaldo é só para tops

Ele já trabalha na agência e se reúne com parceiros. Está em negociação para gerenciar a carreira de Neymar e Kaká

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2011 | 00h00

Do Parque Ecológico do Tietê para o Alto de Pinheiros. No lugar do uniforme, terno e gravata. Quem imaginava que Ronaldo, com o anúncio da aposentadoria, fosse descansar, engana-se. As dores apontadas por ele para o fim da carreira não o impedem de agir em outro campo: o de empresário. Desde a terça-feira ele se dedica à 9ine, empresa de marketing esportivo da qual é sócio (detém 45%, em sociedade com a WPP, maior grupo de comunicações do mundo), antecipando os planos de assumir a função apenas em 2012.

Durante a semana, foram dois encontros com os novos "parceiros", que prefere definir como amigos: Sergio Amado, presidente da Ogilvy, do grupo WPP, que também possui 45% da agência (os outros 10% são de Marcus Buaiz) e Fernando Musa, diretor geral da agência e que já era seu amigo. Numa das reuniões, Ronaldo se encontrou com Anderson Silva, primeiro parceiro da 9ine e com o qual havia apenas falado por telefone.

Definida por seus proprietários como "boutique do marketing esportivo", a empresa atuará apenas com nomes tops do esporte mundial e tem como finalidade o gerenciamento da imagem de seus clientes e a captação de patrocínios. No caso de Anderson Silva, por exemplo, a Bozzano, da Hypermarcas, parceira de Ronaldo no Corinthians, pagou cerca de US$ 100 mil (R$ 160 mil, valor de mercado) para estampar sua marca no calção do lutador no combate diante de Victor Belford, no fim do mês passado. Um valor atrativo para o atleta, que após a vitória por nocaute vestiu a camisa do Corinthians com o nome das outras empresas da Hypermarcas. A bolsa da luta para Anderson Silva foi de R$ 300 mil, baixa se comparada ao boxe.

"A 9ine tem um conceito de exclusividade, o que significa trabalhar apenas com poucos atletas e marcas, todos de ponta. Esse é o caso do Anderson Silva, um dos maiores competidores de MMA do mundo", afirmou Ronaldo, ainda no anúncio da parceria com o lutador.

Novos parceiros. A primeira missão do agora apenas executivo Ronaldo é fechar logo contrato com Neymar - o jovem atleta chegou ontem ao Brasil após "excursão" pelo Peru, onde defendeu a seleção sub-20 no Sul-Americano, e a viagem à Venezuela, na estreia do Santos na Libertadores, diante do Deportivo Táchira - e com outro amigo do mundo da bola, o meia Kaká, do Real Madrid. O Fenômeno estará domingo no Pacaembu para ver o clássico entre Corinthians e Santos, e deve se reunir com a estrela santista para sacramentar o acordo.

No caso do meia-atacante Kaká, que está na Espanha, o acordo seria por network, em conversas por computador, algo que de agora em diante será efetivo na vida de Ronaldo para os negócios, pois nem sempre ele precisará ou poderá estar na sede da empresa, com lançamento previsto para março, após o carnaval - o prédio sede ainda não está pronto.

Tudo o que sabemos sobre:
Ronaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.