Adam Hunger/AP Photo
Adam Hunger/AP Photo

Empresa deixa de produzir uniformes da liga de beisebol dos EUA para fazer máscaras

Objetivo é conseguir a confecção de um milhão de máscaras e roupas para funcionários de hospital

Redação, AFP

27 de março de 2020 | 07h20

A empresa que fornece os uniformes oficiais da liga de beisebol dos Estados Unidos (Major League Baseball, MLB) suspendeu essa produção e passou a fabricar máscaras e outros produtos para as equipes médicas que atendem os casos da covid-19 no país. Michael Rubin, o bilionário proprietário da Fanatics, disse que a fábrica da empresa em Easton, Pensilvânia, espera produzir até um milhão de máscaras e uniformes para os funcionários de hospital.

Um lote inicial de máscaras e uniformes já foi feito usando tecido inicialmente destinado aos uniformes do New York Yankees e do Philadelphia Phillies. Os suprimentos médicos serão distribuídos pelos estados da Pensilvânia e Nova York, os mais afetados pela pandemia nos Estados Unidos. O país foi apontado como possível novo epicentro da doença. O presidente Donald Trumb teria enviado recado aos americanos para permanecerem em casa.

A temporada de 2020 da MLB estava programada para começar nesta quinta-feira, mas a pandemia do novo coronavírus levou à suspensão de todas as principais ligas e torneios esportivos do país. Não há data para recomeçar.

Tudo o que sabemos sobre:
beisebolcoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.