Empresa promete ajudar família de vítima do Itaquerão

Operário Fábio Hamilton da Cruz caiu de uma altura de oito metros e não resistiu

Agência Estado

29 de março de 2014 | 20h29

SÃO PAULO - A WDS Construções prometeu prestar assistência à família de Fábio Hamilton da Cruz, operário contratado da empresa, que morreu neste sábado após sofrer acidente nas obras do Itaquerão. Ele trabalhava na instalação das arquibancadas provisórias do estádio que receberá o jogo de abertura da Copa do Mundo.

"A WDS lamenta profundamente o acidente e assegura que está e estará prestando toda a assistência e apoio à família de seu funcionário", disse a empresa, que se colocou à disposição na investigação da causa do acidente. "A WDS se coloca à disposição das autoridades para contribuir com todos os esclarecimentos necessários para a elucidação das causas do acidente".

O operário sofreu o acidente por volta das 10h30 deste sábado quando tentava fixar o equipamento de segurança num cabo de aço. Ele atirou o gancho, que não prendeu, e acabou se desequilibrando com o movimento do corpo. Como não estava preso, sofreu grave queda. A Fast Engenharia, que contratou a WDS para realizar o trabalho, diz que a altura era de 8 metros. Mas o Corpo de Bombeiros afirma que ele estava a 15 metros do chão.

"A empresa reitera que seu funcionário era treinado, conhecia a atividade e tinha à disposição todos os equipamentos necessários", defendeu-se a WDS, sem entrar em detalhes sobre as causas do acidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.