Encostou de vez

Palmeiras vence Vasco, conta com tropeço do rival Grêmio e está a um ponto da liderança

Daniel Akstein Batista, O Estadao de S.Paulo

22 de setembro de 2008 | 00h00

A tão sonhada liderança ainda não chegou nessa rodada, mas o Palmeiras nunca esteve tão perto dela após os jogos de ontem. Com a vitória por 2 a 0 sobre o Vasco, no Palestra Itália, e o empate sem gols do Grêmio com o Atlético-PR, na Arena da Baixada, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo ficou a apenas um ponto dos gaúchos. Ouça os gols do jogo no Palestra "Temos diminuído a vantagem do Grêmio e aquele que conseguir manter o nível e a vontade vai ser o campeão", disse o atacante Kléber.Faz quatro anos que o Palmeiras não consegue liderar o Campeonato Brasileiro. A 12 rodadas para o término da competição atual, o sonho do título nunca esteve tão vivo. Enquanto sua situação é para ser comemorada, o Vasco lamenta mais um tropeço e a 17ª colocação, na zona de rebaixamento, com 26 pontos. O time não sabe o que é um triunfo desde o 1 a 0 sobre a Portuguesa, em 21 de agosto. Na seqüência, acumulou um empate e cinco derrotas - incluindo o de quarta-feira, também para o Palmeiras (3 a 0), pela Copa Sul-Americana.De técnico novo - Renato Gaúcho substituiu o demissionário Tita -, o Vasco se mostrou uma presa fácil para o Palmeiras. Deu espaços, falhou na zaga e pouco chegou à frente, principalmente no primeiro tempo. Em seis minutos, os donos da casa tiveram duas ótimas chances para balançar as redes. Diego Souza e Kléber apareceram livres na área, mas o meia chutou para fora e o atacante finalizou em cima do goleiro Rafael.O rumo da partida parecia que iria ter o mesmo final de quarta-feira. Tocando bola sem ser pressionado, e se aproveitando das bobeiras vascaínas, o Palmeiras arriscava chutes de fora (como Léo Lima e Martinez) e de perto (Alex Mineiro). Aos 25 minutos, Diego Souza se redimiu do lance inicial e, com categoria, chutou bonito para fazer 1 a 0.O Palmeiras foi para o intervalo e, no vestiário, os jogadores levaram bronca de Vanderlei Luxemburgo. O treinador se irritou com as várias oportunidades desperdiçadas e com o espaço que o time começou a dar para o Vasco. A reprimenda, no entanto, não teve o efeito que o técnico imaginava e os visitantes foram um pouco melhores na segunda etapa.O domínio vascaíno, porém, mostrou-se ineficaz. O time tinha a posse de bola, mas não sabia como chegar com perigo contra o gol de Marcos - a melhor chance foi com Leandro Amaral, mas o atacante foi mal na finalização.Logo depois de Pierre dar o primeiro chute a gol do Palmeiras no tempo final, o vascaíno André foi expulso ao fazer falta violenta em Kléber. Com um a mais em campo, o time da casa voltou a ser superior.Alex Mineiro, que não atuou no último jogo (1 a 0 no Cruzeiro, em Belo Horizonte) por estar suspenso, mostrou novamente ter estrela. Em cruzamento pela esquerda de Leandro, o atacante anotou seu 16º gol na competição e o centésimo da equipe no ano.Favorito ao título brasileiro, o Palmeiras enfrenta o Náutico domingo, no Recife, sonhando em assumir a liderança - tem de torcer também para que o Grêmio não vença o Internacional no Beira-Rio.Antes, na quarta-feira, o time visita o Sport Ancash, no Peru, pela Copa Sul-Americana, sem seus principais jogadores - eles ficarão em São Paulo, treinando para o campeonato que realmente mais importa para o clube este ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.