Entusiasmo com Jogos é grande no Brasil

Em pesquisa feita em vários países, 84% dos brasileiros disseram que iriam assistir às competições

WILSON BALDINI JR. , ENVIADO ESPECIAL, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2012 | 03h07

LONDRES - Uma pesquisa com cerca de 20 mil pessoas entre os 24 países mais populosos do mundo revelou que o modo de o fã do esporte acompanhar seus ídolos está sofrendo uma alteração. No Brasil, 84% dos entrevistados afirmaram que vão assistir às competições. O País é um dos mais entusiasmados com o evento, sendo superado apenas por China, Coreia do Sul, México e Índia.

O detalhe é o veículo a ser utilizado para acompanhar Usain Bolt, Michael Phelps, Cesar Cielo e cia. Os números apurados pela Ipsos, empresa de pesquisa de mercado, mostram que os espectadores pretendem acompanhar os jogos pela televisão (65%), pela internet (23%), em smartphones (6%) e tablets (4%). O país com mais interesse pelos Jogos é a China, com 92%.

As modalidades mais atraentes para o público são atletismo e futebol (20%), seguidos por natação (16%), ginástica olímpica (14%), vôlei (5%), basquete (4%), boxe (3%) e ciclismo (2%).

No Brasil, a TV segue sendo o veículo mais usado para acompanhar o maior evento do esporte, com 79% da preferência do público. A novidade é o fato de o vôlei, com 23%, ser o esporte mais aguardado. A ginástica vem com 17% do gosto dos torcedores nacionais, seguida pelo futebol, com 16%.

Bélgica (48%), Arábia Saudita (49%), Alemanha (50%) e França (52%) são os países onde a TV será menos utilizado para conferir os melhores atletas da atualidade. A lista das nações que menos vão utilizar as novas plataformas também vem da Europa: Bélgica (14%), Itália (14%), Alemanha (15%) e França (16%).

Segundo a pesquisa, Bélgica (50%), Alemanha (54%), França (54%) e Grã-Bretanha (61%) são os locais com menos interesse pelos Jogos. Nos EUA, os esportes com maior audiência serão ginástica (32%), natação (19%) e atletismo (13%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.