Pavel Golovkin/AP Photo
Pavel Golovkin/AP Photo

Equipe de atletismo da Rússia foi liberada para disputar Mundial, diz ministro

Apesar da recente revelação de mais uma leva de casos suspeitos de doping, russos poderão participar da competição, que acontece entre setembro e outubro

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2019 | 16h32

O ministro dos Esportes da Rússia, Pavel Kolobkov, afirmou nesta quinta-feira que a equipe de atletismo do país ganhou o direito de ser reintegrada em tempo para disputar o Mundial, apesar da revelação recente de mais uma leva grande de casos suspeitos de doping. A IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo) não confirmou a liberação.

"Eu acho que é do interesse de todas as pessoas ligadas ao atletismo internacional que a Rússia volte às competições, porque temos grandes atletas e é claro que esta situação não é boa para a imagem do esporte, não apenas para a Rússia", disse Kolobkov.

A Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) revelou na quarta-feira que analisa no momento mais de 100 casos suspeitos de doping relativos a atletas russos. Estas amostras foram recuperadas recentemente junto ao laboratório de Moscou que era a referência do país em análises destes casos antes da suspensão imposta pela Wada.

Perguntado se isso poderia impedir a preparação da equipe de atletismo, Kolobkov disse: "Eu não acho que isso tenha alguma conexão. Violações de regras antidoping ocorrem em todos os países. Infelizmente, alguns atletas cometem violações".

O escândalo de doping na Federação Russa de Atletismo ocorreu em 2015, quando a Wada apresentou um relatório sobre doping nas práticas esportivas na Rússia. O relatório revelou que 1.417 amostras de controle de doping de vários esportes foram destruídas em dezembro de 2014.

Em 10 de novembro de 2015, o chefe do laboratório antidoping da Rússia, Grigory Rodchenkov, renunciou ao cargo após ser acusado de destruir mais de 1.400 amostras dos exames positivos dos atletas russos. Em 13 de novembro, a IAAF decidiu suspender a Federação Russa de Atletismo das competições internacionais por um período indeterminado, incluindo os Jogos Olímpicos do Rio-2016. Neste período cerca de 80 atletas russos foram autorizados a competir como atletas neutros.

O Campeonatos Mundial de Atletismo vai ser disputado em Doha, no Catar, entre os dias 27 de setembro e 6 de outubro. Os russos ganharam um medalha de ouro e cinco medalhas de prata em uniformes neutros na edição de 2017, em Londres.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismodoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.