Site/CBDA
Site/CBDA

Equipe de Cielo vence a de Fratus e fatura ouro no 4x100m livre no Maria Lenk

Nadador mais experiente levou a melhor, ao liderar a equipe do Pinheiros, diante do quarteto do Minas Tênis Clube

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2018 | 20h34

Amigos e rivais nas piscinas, Cesar Cielo superou Bruno Fratus nas primeiras finais do Troféu Brasil - Maria Lenk, na noite desta terça-feira, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. O nadador mais experiente levou a melhor no revezamento 4x100 metros livre, ao liderar a equipe do Pinheiros. Fratus levou a medalha de prata com o Minas Tênis Clube.

+ Confira o noticiário do Maria Lenk

Primeiro a cair na piscina, diante de um fraco público no local, Cielo entregou para Gabriel Santos em segundo lugar. Mas o rendimento abaixo do esperado não impediu que o Pinheiros buscasse a medalha de ouro, com as boas performances de Breno Correia e Pedro Henrique Spajari. O time paulista bateu na frente com o tempo de 3min14s31.

Com 3min17s31, o Minas ficou com a prata. Fratus teve a companhia de Marco Antonio Ferreira Junior, Leonardo Palma Alcover e Henrique de Souza Martins. O bronze foi para a também forte equipe do Unisanta, com André Luiz Souza, Italo Manzine, Leonardo de Deus e Nicholas dos Santos. Eles completaram o revezamento com 3min19s91.

O Pinheiros também levou no feminino. O time formado por Natalia de Luccas, Manuella Lyrio, Lorrane Cristina Ferreira e Larissa Martins Oliveira bateu na frente, com o tempo de 3min43s48. Elas deixaram para trás o Sesi-SP, com 3min44s46, e o Minas, com 3min45s33.

Outro destaque da noite foi o jovem Fernando Scheffer. O nadador de apenas 20 anos, do Minas, faturou o ouro nos 400 metros livre com o novo recorde sul-americano: 3min49s06. No Maria Lenk, ele ainda nadará os 100 metros livre e os 200 metros do mesmo estilo.

Nos 400m livre, a prata foi para Luiz Altamir Lopes Melo, do Pinheiros com 3min50s51. E o bronze ficou com Giuliano Carer Rocco, do Minas, com 3min50s85. A versão feminina da prova foi vencida por Viviane Eichelberger, do Grêmio Náutico União, com 4min12s47.

Nos 100 metros peito, João Gomes Junior confirmou o favoritismo. Após ser o mais rápido nas eliminatórias, pela manhã, o atleta do Pinheiros conquistou a medalha de ouro, com o tempo de 59s98. Ele foi o único a nadar abaixo da marca de 1min.

Felipe França, que costuma brilhar na prova dos 50m de mesmo estilo, levou a prata. O atleta do Unisanta marcou 1min00s26, enquanto Felipe Lima, do Minas, chegou em terceiro, com 1min00s36

No feminino, o Flamengo venceu com o seu reforço estrangeiro. A lituana Ruta Meilutyte, campeã olímpico em Londres-2012 nesta prova, repetiu o feito nesta terça ao faturar o ouro, com o tempo de 1min07s35.

Na final, ela desbancou a argentina Julia Sebastian, do Unisanta, que havia liderado a prova nas eliminatórias, pela manhã. Nesta noite, a nadadora da Argentina foi a terceira colocada, com 1min07s93. A prata foi para outra argentina, Macarena Ailen Ceballos, do Minas, com 1min07s76.

Nos 100 metros borboleta, Vinícius Lanza confirmou o bom momento e venceu a prova com seu melhor tempo da carreira: 51min42s. O atleta de apenas 21 anos, destaque na natação universitária dos Estados Unidos, já havia se destacado nas eliminatórias.

No feminino, o ouro ficou com Daynara de Paula. A nadadora do Sesi-SP fez marca inferior à eliminatória, quando anotou 58s50. Na final, anotou 58s67.

Tudo o que sabemos sobre:
nataçãoMaria Lenk

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.