Equipe de nado sincronizado culpa 'peso da tradição' pelo quarto lugar no Pan

Como era esperado desde a quinta-feira, a equipe brasileira de nado sincronizado acabou ficando de fora do pódio nos Jogos Pan-Americanos de Toronto - algo que, por equipes, não acontecia desde 2003. Com 82,900 na rotina livre deste sábado, o time brasileiro fechou a competição com 163,7605 pontos. O título ficou com o Canadá (178,1094), seguido de México (172,5073) e Estados Unidos (166,0351), repetindo o ordenamento da rotina técnica.

MARCIO DOLZAN, Estadão Conteúdo

11 de julho de 2015 | 17h37

Após a confirmação dos resultados, as brasileiras demonstraram descontentamento com a nota e consideraram que acabaram prejudicadas devido à maior tradição das americanas. "Infelizmente o nosso esporte é um esporte onde a tradição pesa muito. A gente viu, a coreografia dos Estados Unidos é muito mais fácil do que a nossa, assim como a das mexicanas, artisticamente também", afirmou Branca Feres. "A gente sabe que pesa um pouco a tradição", completou Duda Micucci.

Com o tema Carnaval, a apresentação brasileira, anterior à dos EUA, foi empolgante e só perdeu em entusiasmo do público para a apresentação canadense. "Fiquei contente com a nossa nadada, nadamos com a nossa alma, demos tudo. Infelizmente, pelas notas, não deu. Eu quero avaliar ainda porque, pelo que eu vi ali e assisti nos treinos, eu não concordo", pontuou Bia Feres.

APRESENTAÇÕES - O time canadense foi imbatível. Primeira colocada na quinta, a equipe fez uma apresentação irrepreensível e que empolgou o público - e os jurados. A nota da apresentação atingiu 90,2000 (mais de três pontos de diferença em relação às mexicanas, segundas melhores do dia), fechando a conta em 178,1094.

Quarto colocado na rotina técnica, disputada na quinta-feira, o Brasil tinha tarefa difícil neste sábado, já que precisava tirar a diferença diante de Canadá, México e, principalmente, Estados Unidos, para chegar ao pódio.

Na prova final, a equipe brasileira apresentou o tema "Carnaval". E a mudança de ritmo - o rock foi o tema escolhido na quinta - fez bem às brasileiras. A apresentação foi empolgante e a música contou até com um trecho de Aquarela do Brasil.

O time foi formado por Lara Teixeira, Maria Bruno, Branca Feres, Beatriz Feres, Lorena Molinos, Duda Miccuci, Luisa Borges e Sabine Lowe, que substituiu Maria Clara Lobo - a mudança já estava acertada antes mesmo do início da competição.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanosnado sincronizado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.