Equipe feminina do 4x100 do Brasil repete erro da Olimpíada de 1936

As mulheres da Alemanha também falharam no momento da troca de bastão durante a prova

21 de agosto de 2013 | 19h04

BERLIM - O erro na passagem de bastão ocorrida com a equipe brasileira no revezamento 4x100 não é novidade na história da prova. Em 1936, durante os Jogos Olímpicos de Berlim, a equipe feminina da Alemanha, formada por Albus, Kraus, Follinger e Dörffeld também acabou falhando no momento da transição do bastão e perdeu a prova.

Àquela edição dos jogos foi marcada pelo desempenho do americano Jesse Owens nas provas de atletismo. A presença do atleta negro na posição mais alta do pódio nas provas de 100 metros, 200 metros, 4x100 metros e salto à distância irritou profundamente o líder nazista Adolf Hitler, que usava o evento para defender a superioridade da raça ariana sobre as demais.

Passados 77 anos, o Brasil repetiu o erro das alemãs quando Vanda Gomes deixou o bastão cair ao recebê-lo de Franciela Krasucki, no momento que a equipe brasileira estava na segunda posição, após Evelyn dos Santos e Ana Cláudia Silva percorrerem o começo da prova.

Tudo o que sabemos sobre:
Atletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.