Equipe se despede de forma melancólica

Após conquistar, em Pequim-2008, sua melhor participação nos Jogos, a ginástica feminina se despede de maneira melancólica de Londres

O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2012 | 03h06

Após conquistar, em Pequim-2008, sua melhor participação nos Jogos, a ginástica feminina se despede de maneira melancólica de Londres. A equipe formada por Daiane dos Santos, Daniele Hypolito, Bruna Leal, Ethiene Franco e Harumy de Freitas não conseguiu assegurar nenhuma final para o Brasil. Embora o país nunca tenha conquistado uma medalha olímpica, há quatro anos a seleção disputou cinco finais, incluindo a decisão por equipes.

O Brasil se apresentou no primeiro dos cinco grupos de países. Ao fim da participação, marcada por erros e pela queda de Daniele Hypolito, as cinco ginastas se abraçaram no tablado. A sensação era de dever cumprido, mesmo sem o resultado esperado pelas atletas. Em Londres, o Brasil não teve sua melhor ginasta, Jade Barbosa, cortada da equipe por desacordos com a Confederação Brasileira. Laís Souza, mais experiente, sofreu uma fratura na mão e foi cortada já na capital inglesa. O mesmo aconteceu com Adrian Gomes, por causa de uma lesão nas costas. /AMANDA ROMANELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.