Marco Bertorello/AFP
Marco Bertorello/AFP

Equipe Sky ataca e assume a liderança da Volta da França com Geraint Thomas

Britânico saltou para a liderança com 1min25 de vantagem para Froome, que agora figura em segundo

Estadão Conteúdo

18 de julho de 2018 | 15h10

O esperado ataque da Sky na montanha tornou-se realidade nesta quarta-feira, quando a equipe tirou o belga Greg Van Avermaet da liderança da Volta da França. Mas o novo detentor da camiseta amarela não foi o quatro vezes campeão Chris Froome, mas seu parceiro, o britânico Geraint Thomas, que venceu a 11ª etapa.

+ Brasileiro repete pódio em Andorra e continua em 2º do mundo no mountain bike

Para isso, Thomas atacou no último dos quatro passos de montanha nesse estágio, mais curto, com um percurso de 108,5 quilômetros, entre Albertville e La Rosière, mas duro. No quilômetro final, passou o espanhol Mikel Nieve, que havia empreendido fuga e cruzou a linha de chegada com 20 segundos à frente do holandês Tom Dumoulin, que ficou em segundo lugar.

Thomas saltou para a liderança com 1min25 de vantagem para Froome, que agora figura em segundo. Froome cruzou em terceiro, atrás de Demoulin, que assumiu o terceiro lugar geral, a 1min44 de Thomas. Ele busca igualar o recorde de cinco títulos da Volta da França, que pertence a Jacques Anquetil, Eddy Merckx, Bernard Hinault e Miguel Induráin.

Van Avermaet, que utilizava a camiseta do líder desde que sua equipe BMC ganhou um contra-relógio no terceiro estágio, perdeu contato com o pelotão principal, chegou muito depois dos primeiros colocados e agora está a 20min11 de Thomas.

Houve diversos ataques ao longo da etapa, mas a Sky manteve o controle e neutralizou todas as fugas, até Thomas empreender o ataque final a seis quilômetros do término da disputa. "Nós esperávamos esses ataques. Quando eles disparam, não é nada bom vê-los fugir, mas confiamos na nossa força e fizemos uma boa prova", disse Thomas.

O galês completou o percurso de 3h29min36 e venceu pela segunda vez uma etapa da Volta da França, já que também ganhou um contra-relógio individual no ano passado, quando utilizou a camiseta amarela em quatro etapas, mas não completou a prova por ter sofrido uma queda no nono estágio. "Vestir a camiseta amarela é sempre uma grande honra", disse.

Campeão em 2014 da Volta da França, o italiano Vincenzo Nibali agora é o quarto colocado, a 2min14 de Thomas, e o esloveno Primoz Roglic está em quinto, com uma desvantagem de 2min23.

O eslovaco Peter Sagan continua sendo o líder por pontos, o francês Julian Alaphilippe é o primeiro colocado entre os montanhistas, enquanto o também francês Pierre Latour ocupa a dianteira da prova entre os jovens.

A 12ª etapa da Volta da França será a última nos Alpes e consistirá em um percurso de 175,5 quilômetros entre Les Arcs e l'Alpe d´Huez, nesta quinta-feira.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.