Equipes e FIA, enfim, ficam mais perto de um acordo

De todas as tentativas de acordo entre a associação das equipes, Fota, e a FIA, a de ontem é a que, tudo indica, pode finalmente levar a Fórmula 1 a evitar o racha. A Fota enviou, pela manhã, proposta para Max Mosley, presidente da FIA, sinalizando aceitar o limite orçamentário, mas definido pela associação como "restrição de investimento". A Fota exige do dirigente, porém, a retirada do 8º parágrafo do apêndice 5 do Código Desportivo, que garante a Mosley o direito de modificar o regulamento como bem entender.Surpreendentemente, Mosley cedeu à intransigência da FIA de retirar o 8º parágrafo, repassando para as equipes a responsabilidade pela definição das regras, bem como de elevar o valor do teto orçamentário, imposto a priori em £ 40 milhões. Seria, para 2010, de £ 100 milhões. Os dois lados sabem que é preciso correr: o prazo da FIA para inscrição é amanhã. A Fota quer também que o controle de despesas seja feito por empresas independentes, não por uma comissão da FIA. Ao que parece, Mosley também se mostrou sensível à questão.Hoje há duas equipes inscritas das dez existentes, Williams e Force India. Alegando compromissos com a FIA, Mosley impôs as inscrições de Ferrari, Red Bull e Toro Rosso. As demais, McLaren, BMW, Renault, Toyota e Brawn estão em princípio fora porque condicionaram a participação à aceitação das regras da Fota. Mas Ferrari, Red Bull e Toro Rosso anunciaram não aceitar a inscrição compulsória por não reconhecer o compromisso da FIA.A Fota pediu a Mosley para estender o prazo até 1º de julho para que o Acordo da Concórdia seja debatido e, por fim, assinado até o fim de 2012. Esse acordo estabelece direitos e obrigações entre Fota, FIA e FOM, detentora dos direitos comerciais e dirigida por Bernie Ecclestone. Mosley discordou.Hoje, representantes da Fota e da FIA, bem como Ecclestone, vão se reunir para tentar definir o que ainda está pendente. Os aspectos mais importantes e polêmicos, porém, foram praticamente acertados. A perspectiva real, pela primeira vez desde o início do litígio, é positiva.A proposta da Fota a Mosley traz: "Chegou a hora de todos se comprometerem a encontrar uma solução urgente visando à temporada de 2010. A Fota espera que você considere a iniciativa um movimento de todas as equipes, que, como você desejava, se comprometem a permanecer na F-1 até o fim de 2012."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.