Ericsson 3 cruza Cabo Horn e segue líder na Volvo Ocean Race

Suecos atravessaram a temida transição do Pacífico para o Atlântico, seguidos do barco de Torben Grael

AE, Agencia Estado

17 de março de 2009 | 12h09

O Ericsson 3 foi o primeiro barco da Volvo Ocean Race, a regata de volta ao mundo, a passar pelo temido Cabo Horn, no extremo sul do continente americano, na transição do Oceano Pacífico para o Atlântico. A embarcação, liderada pelo sueco Magnus Olsson, cruzou a meta volante às 9h22 (de Brasília) nesta terça-feira, ganhando quatro pontos na classificação geral.

A primeira posição do Ericsson 3 se deve muito ao navegador Aksel Magdahl, que tomou a arriscada decisão de navegar pelo norte, depois da primeira meta volante da quinta etapa da competição, próxima ao litoral da Nova Zelândia, no sul do Oceano Pacífico.

Na segunda posição da quinta etapa da Volvo Ocean, entre Qingdao, no nordeste chinês, e o Rio de Janeiro, está o Ericsson 4, comandado pelo brasileiro Torben Grael. A embarcação está logo atrás do líder e tem grande vantagem, de mais de 100 milhas náuticas (185,2 quilômetros), sobre o Puma Ocean Race, o terceiro colocado.

Agora, a flotilha segue para a parte final da etapa mais longa da prova. Depois de 31 dias no mar, já foram percorridas mais de 10 mil milhas náuticas desde a saída da China, faltando pouco mais de 2 mil para a chegada no Rio de Janeiro. As condições também devem ser mais amenas daqui para frente. O Ericsson 3 já veleja com ventos entre 25 a 30 nós, após ter enfrentado ventos de até 50 nós (92,6 km/h) na aproximação do Cabo Horn.

Classificação da quinta etapa da Volvo Ocean Race, às 11 horas (de Brasília):

1. Ericsson 3 - a 2.264 milhas náuticas da chegada

2. Ericsson 4 - a 18 milhas náuticas do líder

3. Puma - a 119 milhas náuticas

4. Green Dragon - a 210 milhas náuticas

5. Telefónica Blue - a 746 milhas náuticas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.