Divulgação
Divulgação

Érika Miranda vai à semifinal e reencontra algoz do último Mundial

Andreea Chitu eliminou a brasileira ainda nas oitavas de final em Paris

AE, Agência Estado

27 de agosto de 2013 | 13h52

RIO - O Brasil terá dois atletas nas semifinais do Mundial de Judô, nesta terça-feira, no Maracanãzinho, no Rio. Depois de Charles Chibana se garantir na categoria até 66kg, Érika Miranda também avançou para a disputa pela medalha na até 52kg. Na semifinal, de tarde, a brasileira, número seis do ranking mundial, irá enfrentar a romena Andreea Chitu, que a eliminou nas oitavas de final do Mundial de Paris, em 2011.

Érika Miranda, sexta do ranking, iniciou a campanha dela no Mundial contra a holandesa Birgit Ente, número 43 do ranking. Numa luta difícil, conseguiu a vitória apenas a 16 segundos do fim, com um ippon. Na sequência, a adversária foi a russa Natália Kuziutina, vencida apenas por conta de a brasileira ter menos advertências depois de cinco minutos de luta.

Diante da finlandesa Sundberg, quarta do ranking, Érika mostrou-se mais combativa no início e viu a finlandesa receber a primeira punição. Em desvantagem, a europeia teve que procurar o golpe e abriu espaço para a brasileira, que primeiro pontuou com um yuko e em seguida conseguiu um belo ippon, com 2min52 de luta.

As semifinais da categoria até 52kg não terá grandes surpresas. Na outra chave estão Majlinda Kelmendi (Kosovo), líder do ranking mundial, e Yuki Hashimoto (Japão), quinta da lista. Chitu é a terceira. Caso Érika seja derrotada, disputará o bronze contra a cubana Bermoy Costa, vice-líder do ranking, ou a alemã Mareen Kraeh, nona da lista.

ELIMINADA

Outra brasileira de categoria, Eleudis Valentim só chegou ao Mundial graças à nova regra, que permite a cada país inscrever, além de um judoca por categoria, também dois homens e duas mulheres extras.

Ela estreou vencendo por um yuko, pontuação mínima, a argentina Abi Betsabe Cardozo Madaf. Na sequência, porém, ela foi finalizada pela japonesa Yuki Hashimoto, grande favorita ao título, uma vez que passou 2012 invicta e também não perdeu em 2013, vencendo tudo que disputou no período, inclusive o Grand Slam de Paris.

Tudo o que sabemos sobre:
judôMundial de JudôÉrika Miranda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.