Espanha, a maior rival no Brasil Open

Tenistas dos dois países devem disputar o título da competição

, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2011 | 00h00

COSTA DO SAUÍPE - Os amantes do tênis vão assistir a clássicos entre Brasil e Espanha durante a disputa do Brasil Open, torneio que começou na segunda-feira na Costa do Sauipe. Há seis representantes espanhóis na competição, enquanto os brasileiros somam sete tenistas na chave principal. Os dois países são os que têm maior número de jogadores e, pela lógica, também dispõem dos maiores candidatos ao título.

A Espanha, como sempre, mostra sua força no saibro. Tem os dois principais cabeças de chave da competição, Nicolas Almagro (13.º do mundo), campeão em 2008, e Albert Montañes (26.º), sempre perigoso nas quadras de terra batida. Ainda está na Bahia o espanhol Tommy Robredo, que conquistou o primeiro título da superfície na temporada, em Santiago, no domingo.

Nesse "clássico", o Brasil é desafiante. Apenas dois jogadores da casa tinham ranking para entrar direto na chave principal da competição: Thomaz Bellucci (37.º do ranking), finalista em 2009, e Ricardo Mello (78.º), semifinalista no ano passado. Outros três foram convidados e dois passaram o qualificatório.

"Minha chave é complicada. Posso enfrentar o Montañes logo na 2.ª rodada, um adversário muito difícil", explica Mello. "Os espanhóis são rivais duros e vamos precisar jogar muito bem para levar o título."

Tudo o que sabemos sobre:
Brasil Opentênis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.