Espanha adia busca por letra do hino nacional

A discussão sobre uma letra para o hinonacional espanhol foi adiada para depois da Olimpíada dePequim, uma vez que a proposta inicial foi amplamenterejeitada. "Não abandonamos a idéia, mas, com uma eleição seaproximando (em 9 de março) e os Jogos Olímpicos para preparar(em agosto), agora é hora de ficarmos calmos", disse opresidente do Comitê Olímpico Espanhol (COE), Alejandro Blanco,em entrevista coletiva. "Teremos de esperar os resultados da eleição e ver como osnovos deputados reagem à idéia", acrescentou. A "Marcha Real" é tocada sem letra desde 1978, quando aletra aprovada pelo ditador Francisco Franco, morto em 1975,foi abandonada. O COE lançou uma competição para uma nova letra naesperança de que eventuais medalhistas espanhóis em Pequim nãotenham de se limitar a murmurar a melodia ou acompanhá-la comum "lá, lá, lá". Mas a versão vencedora, redigida pelo desempregado PaulinoCubero, de 52 anos, vazou para a opinião pública e foiridicularizada pela imprensa e pelos parlamentares que seriamresponsáveis por aprová-la. Muitos acharam ressonâncias ditatoriais no "Viva a Espanha"inicial, e um influente líder esquerdista disse que a letra"fedia" a franquismo. O tom nacionalista da letra também foi rejeitado porseparatistas bascos e catalães. A proposta de letra acabousendo abandonada na semana passada. (Por Simon Baskett)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.