Espanha desafia Honduras e tabu

Equipe de Juan Mata chegou a Londres como favorita, mas nunca uma seleção derrotada na estreia conquistou o ouro

GLASGOW, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2012 | 03h03

A Espanha precisa bater vários adversários para se recuperar da surpreendente derrota para o Japão por 1 a 0 no Grupo D e se manter na disputa pelo ouro. Além do rival de hoje, a seleção de Honduras, em Glasgow, às 15h45 (horário de Brasília), os espanhóis têm pela frente um tabu que percorre toda a história dos Jogos: nunca a equipe que conquistou o lugar mais alto do pódio foi derrotada na estreia.

"Podemos contornar a história. O modo como o grupo recebeu a derrota é um grande estímulo", disse o técnico Luis Milla.

A escalação espanhola deverá sofrer uma alteração por causa da expulsão do volante Iñigo Martinez. "Tivemos o controle do jogo no primeiro tempo, mas é difícil impor o estilo com um jogador a menos. Não podemos abrir mão de nosso esquema por causa de uma derrota", falou o meia Juan Mata, um dos jogadores acima de 23 anos da Espanha.

Para quebrar a escrita olímpica, a Espanha terá também de superar a confiança dos hondurenhos, que empataram na estreia com Marrocos por 2 a 2. "Contra a Espanha, mostraremos do que somos feitos", disse o técnico Luis Fernando Suárez."

No outro confronto da chave, às 13h, o Japão pega Marrocos ainda sob os efeitos do trunfo da estreia. Chamada de "O milagre de Glasgow" pela imprensa japonesa, a vitória sobre a Espanha permite que a equipe encaminhe sua classificação em caso de novo triunfo.

"Os japoneses surpreenderam os próprios japoneses", desabafou o técnico Takashi Sekizuka, queixando-se da desconfiança do país em relação ao time masculino - sentimento contrário àquele dirigido ao feminino, campeão mundial de 2011.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.