Espanha e Chile lutam para evitar decepção

Espanhóis chegaram com status de favoritos e precisam vencer. Aos chilenos, que ganharam duas, o empate serve

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2010 | 00h00

A seleção espanhola tem apenas três pontos, uma derrota pode deixá-la fora da próxima fase

 

ENVIADO ESPECIAL

PRETÓRIA

O duelo entre Chile e Espanha, hoje, às 15h30 (de Brasília), no Estádio Loftus Versfeld, em Pretória, promete ser um dos mais tensos da Copa. As duas seleções têm muito a perder, caso sejam eliminadas já na primeira fase.

  Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador   

Os chilenos somam duas vitórias e só precisam de um empate para ficar com o primeiro lugar do Grupo H. A equipe do técnico Marcelo "El Loco" Bielsa nem levou gol na competição. Mas, em caso de derrota e uma vitória da Suíça, todos ficariam com seis pontos e aí passaria a valer o melhor saldo de gols. Já a Espanha, atual campeã da Europa, chegou com o status de favorita, mas não mostrou ainda sua força e precisa vencer hoje. Um fracasso iria confirmar a sua fama de "amarelar" em Mundiais.

O técnico espanhol Vicente Del Bosque não esconde sua preocupação e deixa até o estilo bonachão de lado. "Estamos preparados para uma batalha." O meia Xavi concorda com o comandante. "Vai ser um jogo repleto de emoção e pressão. As duas equipes só sabem jogar atacando, portanto deverá ser um duelo emocionante", avaliou. "Sabemos que vamos entrar com a obrigação da vitória, mas não vamos mudar nosso estilo por causa disso. Temos um estilo de jogo, que está adotado há muito tempo. Não acho correto mudá-lo só para este jogo."

O argentino Bielsa garante que seu time vai se manter ofensivo, apesar de o empate ser um resultado favorável. "É mais complicado procurar o empate do que tentar a vitória. Temos um estilo e não vamos alterá-lo", disse o técnico.

O goleiro Bravo, que atua no espanhol Real Sociedad, tratou de conter a euforia do time. "Sabemos que existe uma alegria enorme em nosso país. Mas é preciso manter o equilíbrio, pois vamos enfrentar um adversário muito difícil."

Já o zagueiro Ponce lembrou do desastre vivido pelo país no dia 27 de fevereiro, quando um terremoto de 8,8 graus na escala Richter deixou quase 500 mortos. "Toda vez que vou para o treino, olho a bandeira e lembro das dificuldades passadas por nosso povo. Nos alegra muito poder dar esta satisfação aos nossos irmãos. Não podemos decepcioná-los."

Na história, o Chile nunca venceu a Espanha. Foram seis derrotas e um empate. Em Copa, perdeu de 2 a 0 no Brasil, em 50.

 

Ficha técnica:

 

Chile x Espanha

Chile: Bravo, Medel, Isla, Ponce, Jará, Estrada, Valdívia, Vidal, Sanchez, Beausejou, González. Técnico: Marcelo Bielsa

 

Espanha: Casillas, Sergio Ramos, Piqué, Puyol, Capdevilla, Xabi Alonso, Busquets, Iniesta, Xavi, David Villa, Fernando Torres

Horário: 15h30

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.