Espanha estreia contra a Geórgia com promessa de gols

Campeã mundial não deve ter dificuldade diante da 86ª do ranking. Alemanha, Holanda e França buscam 2ª vitória

O Estado de S.Paulo

11 de setembro de 2012 | 03h03

Dentre as 24 partidas que integram a segunda rodada das eliminatórias europeias para a Copa de 2014, uma delas merece uma paradinha em frente à TV ou internet: a estreia da Espanha, bicampeã europeia, vencedora da última Copa do Mundo e principal referência atual do verbete "bom futebol" (transmissão pelo SporTv, às 14h30).

O time de Xavi e Iniesta estreia no Grupo I contra a Geórgia reforçada pelo atacante David Villa, que vai disputar sua primeira partida oficial pela seleção desde que sofreu grave fratura na tíbia, há oito meses. "Foi muito difícil ficar fora. Estava com saudades dos jogos e do grupo", disse Villa.

Embora tenha vencido a Bielorrússia na estreia por 1 a 0, a Geórgia, 86.ª no ranking da Fifa, vai entrar para perder de pouco. "A Espanha é a melhor equipe de todos os tempos", derrete-se o técnico Temur Ketsbaya.

No outro jogo da chave, a França recebe a Bielorrússia e pode assumir a liderança isolada (venceu a Finlândia na estreia por 1 a 0). O problema é o ataque, que não marca há cinco jogos.

Os outros gigantes europeus, como Alemanha, Portugal, Inglaterra e Holanda também buscam o segundo trunfo seguido e não devem ter dificuldade para consegui-lo. Alemães e holandeses terão de se esforçar um pouco mais já que enfrentam, fora de casa, Áustria e Hungria, respectivamente.

"Sou um homem e não uma máquina", declarou o meia Özil, respondendo às críticas sobre o fraco desempenho no Real Madrid no Campeonato Espanhol e também da equipe alemã no triunfo sobre as Ilhas Faroe.

No Grupo H, a Inglaterra também fará um confronto interessante contra a Ucrânia, reeditando a disputa da fase de grupos da Euro 2012. A zaga inglesa jogará desfalcada de John Terry e Ashley Cole.

Pressão. A Itália recebe a seleção de Malta com o saldo devedor. Único grande a tropeçar na estreia - em uma atuação que o técnico Cesare Prandelli classificou como "inaceitável" -, a equipe italiana não terá Daniele de Rossi, contundido. Isso não deverá ser problema já que Malta é uma equipe limitada e que ocupa apenas a 139.ª posição no ranking da Fifa. "Precisamos reagir nesta rodada para que tenhamos tranquilidade para os próximos jogos", declarou o comandante.

O Grupo A oferece um duelo menos badalado, mas interessante: a nova geração belga, liderada por Eden Hazard, recebe a Croácia, mediana, mas competitiva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.