Estadão
Estadão

Espanha frustra torcida com chegada discreta em hotel em Fortaleza

Pessoas se amontoaram ao redor da porta do ônibus da seleção e ficaram esperando em vão

FERNANDO FARO - Enviado especial, Agência Estado

21 de junho de 2013 | 17h49

FORTALEZA - Bastou uma pequena movimentação do ônibus utilizado pela delegação da Espanha para que os fãs, que fazem vigília no hotel onde o time está hospedado, corressem rapidamente para uma entrada lateral, provocando um corre-corre inesperado. O time faz seu primeiro treino na capital cearense às 19 horas no complexo esportivo da Universidade de Fortaleza.

Cerca de 50 pessoas esperavam algum aceno dos atletas da sacada ou que algum fosse conhecer a praia, mas ninguém desceu. Foi quando o ônibus saiu da porta principal, na avenida Beira-Mar, e se dirigiu à entrada lateral. Foi a senha para que os torcedores pensassem que os jogadores iriam deixar o hotel e logo se iniciou uma correria para tentar ver Xavi, Iniesta e companhia.

As pessoas se amontoaram ao redor da porta do ônibus e ficaram esperando em vão, apesar de uma funcionária da equipe de apoio da Fifa avisar que ninguém apareceria naquele momento. Os jogadores chegaram à Fortaleza por volta do meio-dia e não falaram com ninguém no desembarque, apesar do assédio.

Enquanto isso, a Nigéria, que está hospedada a menos de um quilômetro da Espanha, teve recepção bem mais tranquila e também evitou o contato com os jornalistas. Os africanos treinam também às 19 horas no estádio Presidente Vargas.

As seleções se enfrentam às 16 horas deste domingo, na Arena Castelão e os nigerianos precisam vencer a campeã mundial para seguir com chances de classificação, já que o Uruguai deve vencer o Taiti com facilidade e chegar aos seis pontos. Se derrubar os favoritos, os nigerianos igualariam a pontuação e levariam a decisão para o saldo de gols, critério pelo qual levam vantagem por enquanto sobre os uruguaios (quatro a zero).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.