Espanha leva susto no fim, mas vence Uruguai na estreia

Campeões mundiais fizeram 2 a 1 no Uruguai, no Recife, mas a diferença poderia ter sido maior, dado o amplo domínio espanhol

Gabriel Melloni, Agência Estado

16 de junho de 2013 | 21h04

RECIFE - Atual campeã mundial e bicampeã da Eurocopa, a

O resultado fez com que a Espanha saísse na frente no Grupo B, com três pontos, enquanto que os uruguaios ficam na lanterna. A primeira rodada da Copa das Confederações será finalizada nesta segunda-feira com a outra partida da chave: Taiti e Nigéria se enfrentam às 16 horas, em Belo Horizonte.

Antes da partida muito se comentou sobre quem seria o goleiro titular da Espanha. Victor Valdés vinha atuando, mas Casillas voltou a ficar com a vaga neste domingo. No fim, pouco importava quem estava no gol espanhol, já que o Uruguai pouco chegou e praticamente não levou perigo ao adversário. Em um dos poucos chutes com direção certa, Suárez marcou em chute indefensável.

Agora o time uruguaio tentará minimizar o prejuízo diante da Nigéria, na quinta, às 19 horas, em Salvador. No mesmo dia, mas um pouco antes, às 16 horas, a Espanha terá pela frente a frágil seleção do Taiti, no Maracanã.

                 

O JOGO

A chuva que vinha caindo nos últimos dias voltou a aparecer em São Lourenço da Mata, região metropolitana do Recife, mas o gramado da Arena Pernambuco mostrou estar preparado e não atrapalhou o show espanhol. A equipe começou dominando a posse e abusando das jogadas pelas laterais. Logo aos quatro minutos, Alba cruzou da esquerda e Soldado chegou um pouco atrasado. O Uruguai não conseguia ficar com a bola no pé, devido à forte marcação espanhola por pressão, já no campo de ataque.

A blitz espanhola dava certo e encurralava os uruguaios. A primeira grande chance saiu aos nove minutos, depois que Alba tocou, Iniesta deixou passar e Fabregas bateu da meia-lua na trave. Seis minutos depois, Iniesta aproveitou sobra de bola na entrada da área e bateu. Muslera defendeu em dois tempos.

Aos 19 minutos, a Espanha finalmente abriu o placar. Após bola levantada na área, Cavani afastou mal e Pedro encheu o pé. A bola desviou em Lugano e matou Muslera. O gol não mudou o panorama da partida e os espanhóis seguiam neutralizando o Uruguai. Aos 26, Xavi bateu falta com categoria e a bola passou raspando o travessão.

Sem conseguir criar, o Uruguai tentava a sorte em bolas paradas e foi assim que levou perigo aos 29 minutos. Após cobrança de falta para a área, Cavani desviou e a bola foi em cima de Casillas. Mas foi só um susto e o segundo gol da Espanha sairia na sequência. Fabregas fez linda jogada e tocou com perfeição para Soldado, que dominou e bateu no alto, tirando de Muslera, aos 31.

A Espanha seguia melhor e quase chegou ao terceiro seis minutos depois, quando Xavi cruzou e Piqué, sozinho, bateu em cima de Muslera. No lance seguinte, Fabregas achou Iniesta pela esquerda, o meia foi até a linha de fundo e rolou para o meio. Soldado só não marcou seu segundo porque a zaga afastou.

O segundo tempo começou mais morno. A Espanha seguia com a posse de bola, sem deixar o Uruguai jogar, mas, satisfeita com a vantagem, já não exibia o mesmo ímpeto ofensivo. Mesmo sem forçar muito, Iniesta quase fez um golaço aos 10 minutos, depois de limpar Maxi Pereira e Diego Pérez e bater cruzado, com perigo.

Com o tempo, a equipe europeia voltou a aproveitar as subidas de Alba ao ataque, mas, ao contrário da etapa inicial, errava no último passe. Em diversas oportunidades, o lateral-esquerdo foi à linha de fundo e cruzou, mas não encontrou ninguém dentro da área. O Uruguai tentou responder se lançando ao ataque, com as entradas de Lodeiro e Forlán, e chegou ao gol em uma jogada de bola parada. Aos 43 minutos, Luis Suárez cobrou falta com perfeição e marcou, mas já era tarde.

FICHA TÉCNICA

ESPANHA 2 x 1 URUGUAI

ESPANHA - Casillas; Arbeloa, Sergio Ramos, Piqué e Jordi Alba; Sergio Busquets, Xavi, e Fabregas (Cazorla); Iniesta (Javi Martínez), Pedro (Mata) e Soldado. Técnico: Vicente Del Bosque.

URUGUAI - Muslera; Maxi Pereira, Lugano, Godín e Martín Cáceres; Gargano (Lodeiro), Diego Pérez (Forlán), Cristian Rodríguez e Gastón Ramírez (Álvaro González); Cavani e Luis Suárez. Técnico: Óscar Tabárez.

GOLS - Pedro, aos 19, e Soldado, aos 31 minutos do primeiro tempo; Luis Suárez, aos 43 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Piqué e Arbeloa (Espanha); Cavani e Lugano (Uruguai).

ÁRBITRO - Yuichi Nishimura (Fifa/Japão).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 41.705 pagantes.

LOCAL - Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.