Espanha pega Iraque atrás de recorde e vaga na semi

Invicta desde novembro de 2006, a Espanha enfrenta hoje o Iraque, às 11 horas, em Bloemfontein, para garantir classificação antecipada para as semifinais da Copa das Confederações e encaminhar um recorde. O time espanhol está a duas partidas de igualar a marca histórica do Brasil, que ficou sem perder por 35 jogos, entre 1993 e 1996. Pelo lado rival, os iraquianos vivem o oposto: desde 14 de junho do ano passado não vencem uma partida oficial.O favoritismo espanhol na Copa das Confederações, reforçado pela goleada por 5 a 0 sobre a Nova Zelândia na estreia, preocupa o técnico Vicente Del Bosque. "A Espanha era tradicionalmente muito pessimista. Agora temos passado a um otimismo exagerado", disse o treinador. "Estamos falando em ganhar o Mundial e, no entanto, não estamos classificados." Contra o Iraque, o próprio técnico admite que a invencibilidade serve de motivação. "O recorde de partidas consecutivas sem perder é um estímulo a mais para a nossa seleção. Colocar-se à altura do Brasil é bom para todos, mas o objetivo é irmos para as semifinais." Albiol, Riera e Fábregas devem ser poupados e dar lugar para Marchena, Cazorla e David Silva.A seleção do Iraque, campeã da última Copa da Ásia, sabe que o momento é péssimo para enfrentar a Espanha. Desde o triunfo por 2 a 1 sobre a China, há um ano, o Iraque luta contra um incômodo jejum de vitórias. A esperança dos iraquianos é a chegada do sérvio Bora Milutinovic, que treina o time há pouco mais de um mês e conseguiu segurar o empate por 0 a 0 com a África do Sul na estreia, no domingo.PRESSÃO EM CASAOs donos da casa, treinados por Joel Santana, chegam pressionados para enfrentar a Nova Zelândia, hoje, às 15h30. O decepcionante empate na estreia obriga os sul-africanos a vencerem. "Todos sabemos que, como país anfitrião, temos uma pressão enorme", reconheceu o goleiro Itumeleng Khuneión. Alertando para o bom jogo aéreo neozelandês, Joel Santana pediu atenção à defesa. "Esperamos uma partida muito dura."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.