Espanhol fatura o título do WQS de Fernando de Noronha

O vermelho, verde e branco da bandeira do País Basco ocuparam o lugar mais alto do pódio no Hang Loose Pro Contest, segunda etapa brasileira do World Qualifying Series (WQS). Aritz Aranburu, de 21 anos, foi o campeão da disputa brasileira em Fernando de Noronha e, com os 2.500 pontos conquistados, assumiu a liderança do ranking da divisão de acesso à elite do surfe mundial.Nacionalista, Aritz fez questão de homenagear sua cultura e seu povo. "Minha vitória é motivo de orgulho para os bascos", afirmou o surfista, natural da cidade de Zarautz, cidade de 22 mil habitantes com o maior litoral do País Basco, banhado pelo golfo de Biscaia.Exultante com a primeira vitória no Brasil, Aritz protagonizou uma final surpreendente com o carioca Leandro Bastos, também de 21 anos. Os dois não eram apontados como favoritos da disputa, mas ambos tiveram uma trajetória constante, com bons resultados na competição. Aritz e Leandro estrearam na segunda rodada da disputa - quando, dos 192 competidores iniciais, restavam ainda 144. Na estatística final do torneio, o carioca tem a segunda melhor nota (9,63) e o espanhol, a quarta (9,60)."Estou muito contente. Conquistei muitos pontos e muito dinheiro (o prêmio foi de US$ 12 mil, quase R$ 26 mil). É o melhor resultado da minha vida." Logo depois da vitória, o surfista comemorou com outros dois colegas bascos, Hodei Collazo e Kepa Acero. Ainda um pouco atordoado, nem sabia como comemoraria o título na ilha. Sua principal preocupação era ligar para Eli, sua namorada, que estava na Espanha.Leandro Bastos, agora 12º colocado no WQS - os 15 primeiros, ao fim do circuito, serão promovidos ao World Championship Tour (WCT) -, lamentou a falta de boas ondas, uma constante no último dia do evento, que começou com a disputa das quartas-de-final. "Tivemos ondas boas durante todo o campeonato, mas faltou na final. Mas surfe é assim mesmo, depende da natureza. Estou muito feliz com o resultado, o melhor da minha carreira."No geral, a etapa de Fernando de Noronha foi boa para os brasileiros: seis atletas nacionais estão entre os 20 melhores da competição. Nas quartas, fase na qual participam os oito melhores atletas, eram quatro os brasileiros, e o paranaense Jihad Khodr e o catarinense Jean da Silva foram protagonistas da bateria mais movimentada do dia. Jean, campeão na Cacimba em 2006, mudou o resultado nos últimos minutos da competição, deixando o atual campeão brasileiro decepcionado. "Foi meio injusto. Com um aéreo pequeno ele acabou virando. Fiz o que eu pude", lamentou Jihad.Nas semifinais, com os quatro melhores da competição, o único estrangeiro era Aritz. Ele acabou derrotando Jean da Silva. Na outra semi, um confronto de cariocas, entre Leandro e Marcelo Trekinho. E, embora a hegemonia apontasse uma final brasileira, o espanhol não perdeu sua grande chance de vencer pela primeira vez no Brasil. "Eu sou muito ambicioso. Sempre achei que se não acreditasse que pudesse ganhar, nunca ganharia."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.