Javier Etxezarreta/EFE
Javier Etxezarreta/EFE

Esperança de medalha, Marcus Vinícius cai nas quartas do arco

Brasileiro agora disputará final por equipes, sexta-feira

MARCIO DOLZAN, Enviado Especial a Toronto, Estadão Conteúdo

16 de julho de 2015 | 14h28

Principal nome do tiro com arco do Brasil na atualidade, Marcus Vinícius D'Almeida frustrou as expectativas nos Jogos Pan-Americanos de Toronto e foi eliminado logo nas quartas de final da disputa individual. Agora, ele tentará conquistar sua primeira medalha na competição na disputa por equipes, cujas finais acontecem nesta sexta.

Vice-campeão mundial e oitavo no ranking, Marcus Vinícius era um dos favoritos ao ouro nos Jogos Pan-Americanos e uma das apostas do Comitê Olímpico do Brasil (COB) para ajudar na meta de o País ser Top 3 no quadro de medalhas. Mas ele teve uma manhã difícil.

Após fazer 6 a 0 em Diego Castro (Guatemala), na abertura da fase eliminatória, o arqueiro eliminou o também brasileiro Daniel Xavier (84º do ranking) apenas na flecha de desempate, após empate por 5 a 5, pelas oitavas de final.

Nas quartas, entretanto, perdeu para o mexicano Luis Alvarez (28º no mundo), campeão de uma das etapas da Copa do Mundo, em 2012. Mais cedo, Bernardo Oliveira havia sido eliminado por Juan Carlos Stevens, de Cuba, por 6 a 5, o que fez com que o Brasil não chegasse às semifinais.

Após a disputa, Marcus Vinícius tentou demonstrar resignação pelo resultado, mas não conseguiu esconder a frustração. "Foi um pouco complicado, mas bola pra frente. (Vou pensar na disputa por) equipes agora."

Ele também reconheceu que não teve um bom dia de disputas. "Não tive meu melhor rendimento, é algo a se trabalhar. Talvez tenha sido o psicológico", considerou. "Mas é meu primeiro Pan-Americano, tenho 17 anos, bola pra frente."

Marcus Vinícius descartou que a eliminação precoce possa afetar o ânimo para a disputa por equipes, e viu a queda nas quartas por outro prisma. "É fácil falar que foi eliminado, mas se for ver eu fiquei em sexto ou quinto. É meu primeiro Pan, então não estou triste com isso. Não fiquei lá embaixo, depende do modo que você vê. Meus técnicos veem de outra forma."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.