''Espero dançar bastante'', diz Robinho

Atacante sonha em marcar gols para poder mostrar suas novas coreografias e conquistar o primeiro título paulista

Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2010 | 00h00

Com dois títulos brasileiros, um vice da Libertadores e a experiência de cinco anos na Europa, além de ter participado da Copa do Mundo de 2006, Robinho junta-se a Ronaldo, Juninho Paulista e a outros grandes jogadores do presente e do passado e se diz encantado com o futebol da nova safra de talentos do Santos. Para ele, não falta nada à equipe de Dorival Júnior para conquistar o título paulista.

O craque , que reestreou no retorno à Vila Belmiro justamente contra o São Paulo, é personagem importante hoje, no Morumbi. "O nosso time, apesar de jovem, tem qualidade suficiente para ser campeão. As dúvidas que estão surgindo são normais. No início, poucos acreditavam que os garotos conseguiriam ganhar clássicos. Agora, falam que a equipe não está pronta para conquistar título. Depois, vão falar das dificuldades que vai ter no Brasileiro", afirma o jogador, ansioso por mais uma decisão.

De acordo com o camisa 7, o caminho mais fácil para o Santos conquistar o Paulista é continuar jogando como na primeira fase da competição, indo para cima do adversário, em busca do gol, deixando de lado a vantagem do empate. "Estamos atravessando um ótimo momento e não é preciso mudar nada", aconselha. "Isso não quer dizer que vamos ganhar com facilidade. Mas basta o ataque marcar a saída de bola do adversário que o meio de campo não fica sobrecarregado e a defesa se fecha."

Homenagem. Antes de começar o primeiro jogo das semifinais do Campeonato Paulista, Robinho vai ser homenageado pela diretoria do clube por ter atingido a marca de 200 jogos pelo Santos, no domingo passado, contra o São Caetano. Ele vai receber uma camisa personalizada com o número 200 e uma placa comemorativa. Do grupo atual, está atrás apenas de Fábio Costa, que já defendeu o Santos em 341 jogos, e Léo, com 321 partidas. Embora participe das brincadeiras dos garotos, Robinho é considerado um veterano pela maioria. "Mas ainda sou novo, tenho só 20 e uns anos (26) e estou tão motivado quanto eles."

Título inédito. Só o fato de voltar a vestir a camisa do Santos já aumenta a sua vontade de jogar, comenta. "Sem falar que quero muito ganhar o Campeonato Paulista, porque esse é um título que não tenho", completa. Mas diz que ainda não tem uma coreografia ensaiada em caso de gols nas semifinais. "É tudo espontâneo e não para tirar sarro dos outros. Acabamos nós mesmos tirando sarro um do outro, porque sempre sai alguma coisa engraçada", conta o "veterano" dos Meninos da Vila. "Mas espero dançar bastante nos próximos jogos, porque, se isso acontecer, será em razão de termos feitos muitos gols", argumenta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.