Reprodução
Reprodução

Esportistas exibem vida luxuosa por meio das redes sociais

Nesta quarta, Cristiano Ronaldo 'ostentou' ao lado de Rolls-Royce

O Estado de S. Paulo

04 Março 2015 | 12h46

Na manhã desta quarta-feira, Cristiano Ronaldo, o melhor jogador de futebol do mundo, se exibiu para seus seguidores nas redes sociais ao posar para uma foto com seu Rolls-Royce. "Bom dia! Indo para o treino nesta bela manhã", afirmou o craque, que ganha um salário anual de aproximadamente 54 milhões de reais. Contudo, o português não é o único atleta a 'ostentar' sua vida luxuosa nas redes sociais.

Na última semana, seu companheiro de ataque do Real Madrid, Karim Benzema, postou uma foto junto com seu Bugatti Veyron, carro com valor estimado em R$ 4,5 milhões. O polêmico atacante Mario Balotelli, do Liverpool e da seleção italiana, também costuma exibir sua vida luxuosa nas redes sociais. Em 2014, ao ser parado por policiais a bordo de sua Maserati, Balotelli foi perguntado por qual motivo estava carregando 25 mil euros em notas dentro do veículo. "Porque eu sou rico", respondeu aos oficiais.

Os brasileiros também não escapam da onda da 'ostentação'. O piloto Felipe Massa, atualmente na Williams, também divulgou uma foto recentemente com sua esposa, filho, e um dos modelos mais caros e potentes da Ferrari. "Meus bebês", anotou o piloto na legenda da imagem.

Esportistas de outras modalidades também gostam de exibir sua vida luxuosa em seus perfis nas redes sociais. Usain Bolt, do atletismo, Dwayne Wade, estrela da NBA, e Colin Kaepernick, quarterback do San Francisco 49ers na NFL, também são provas vivas de que, para atletas de nível mundial, dinheiro não parece ser um problema.

Mas o 'Rei do Camarote' do mundo do esporte parece mesmo ser o pugilista Floyd Mayweather. Sempre com contratos milionários e invicto na carreira profissional, faz questão de 'ostentar' seus bens de alto valor nas redes sociais. Entre eles, carros de luxo, iates e um jatinho particular. O perfil de Mayweather no Instagram também é repleto de fotos junto a 'bolos' de notas de dólar e relógios de alto valor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.